17/09/2007 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Você entende de dinheiro?

Um dia João fechou o mês no vermelho e recorreu ao cheque especial, mas não mudou seus hábitos. No mês seguinte, tudo piorou, pois além das contas vieram os juros do especial, um dos mais caros do mercado. Então vieram os empréstimos em bancos e depois o das financeiras, até que ele chegou a R$ 70.000,00 em dívidas e quebrou.

O caso de João – um hipotético personagem - é apenas um retrato das várias situações similares que acontecem com os brasileiros - envolvendo maior ou menor montante de dinheiro - diariamente. Estima-se que 50% da população adulta no mundo não tenha investimentos – ou seja – não possuem dinheiro rendendo – e destes, a maioria esteja também com alguma dívida que comprometa sensivelmente sua renda.

- As pessoas não possuem informações financeiras básicas, como a existência de juros em parcelamentos, mesmo que a parcela seja fixa, não sabem o que são valor, ativos e passivos e como fazer um simples orçamento doméstico. Por isso, acabam tendo dificuldades financeiras, diz o professor do curso de férias de Empreendedorismo do campus Friburgo Universidade Estácio de Sá, Jorge Maroun.

O professor cita como exemplo de falta de conhecimento financeiro o pagamento pelo consumidor da Tarifa de Abertura de Crédito (TAC) na compra de um veículo sem negociar e a adesão a títulos de capitalização. “Comprar um carro a prazo com uma TAC de R$ 1.000,00, por exemplo, é ficar mil reais mais pobre para não receber bem algum, mas o comprador deseja tanto ter o carro que não negocia, diz”. No caso dos títulos de capitalização, “só vale a pena se a pessoa quiser ser sorteada. Como investimento, o título descapitaliza o investidor, pois o saque é menor que o valor investido”.

Do outro lado

Enquanto uns lutam para deixar as dívidas, outros brasileiros têm outro dilema: o que fazer com o dinheiro que possuem. Em que aplicar os recursos excedentes para não perdê-los ? Segundo levantamento feito pelo Banco Merrill Lynch e pela consultoria Cap Gemini, em 2006, havia 120,4 mil milionários no Brasil. O estudo considera milionárias as pessoas que têm pelo menos US$ 1 milhão líquidos para investir.

- Os milionários têm um dilema maior que os endividados, tornar seguros seus rendimentos, adquirindo valor. A diferença é que geralmente tem sólida formação e domínio do vocabulário do setor no qual investem. Além disso, cada um com seu perfil, sabem exatamente o que desejam de suas vidas financeiras e o quanto estão dispostos a investir do que ganham em negócios de risco, diz Maroun.

A seguir preparamos uma explicação sobre alguns investimentos disponíveis no mercado, mostrando prós e contras. Por razões óbvias, não foi possível esgotar todas as opções de investimentos, mas acreditamos ser um guia útil para quem possui pequenas economias. Para os interessados, o e-mail do professor Jorge Maroun é: jmaroun@estacio.br.

Imóveis:

Existem duas maneiras de ganhar dinheiro com imóveis: apreciação e renda de aluguéis. No segundo caso, o importante é avaliar o percentual do aluguel em relação ao preço do imóvel. Quanto maior for esta taxa, mas rápido se dará o retorno do investimento.

Os imóveis tendem a se valorizar no longo prazo. Por isso, o mais importante é comprar bem, ou seja, comprar barato, pois se vende rápido ou recupera-se o investimento através de aluguel em menor tempo. Entre os melhores imóveis estão: vagas de garagem próximas a centros comerciais, lojas de rua em locais movimentados e pequenas casas para alugar, perto de fábricas e universidades.

Tesouro Direto:

Estão entre as melhores opções atualmente, mas ainda pouco conhecido. O Tesouro Direto permite ao investidor aplicar a partir de pouco mais de R$ 100,00 em títulos do governo federal indexados pela taxa Selic (LFT), pelo índice de inflação medido pelo IPCA (NTN-B) ou IGP-M (NTN-C) ou aplicar num fundo com taxas previamente acertadas (LTN). Para se inscrever, basta ir ao site (www.tesourodireto.gov.br).Primeiro cadastre-se num agente de custódia - que são os bancos ou corretoras habilitados a operar o Tesouro Direto. Aguarde o recebimento da senha provisória via e-mail. Após o recebimento da senha, utilize-a para acessar a área restrita do site do Tesouro Direto. O login é o CPF. No primeiro acesso, o sistema solicitará a digitação de uma nova senha, que será a definitiva.

Dólar:

Para quem quer investir em médio e longo prazo, vale a pena aproveitar a baixa cotação da moeda americana neste momento para comprar dólares e esperar pelo melhor momento para vendê-los, ou seja, na alta. É indicado também para pessoas que - por problemas diversos - não podem ter bem algum em seus nomes.

Poupança:

Rende pouco. Se render acima da inflação o investidor tem um ganho real. Caso contrário, ele fica mais pobre. É um bom investimento para quem pode investir apenas poucos recursos (R$ 10,00, por exemplo), pois nos bancos oficiais não há aplicação inicial mínima, até que consigam juntar um montante maior para migrarem de investimento.

Previdência Privada:

Nenhum plano de previdência privada oferece benefício definido. Ou seja, nenhum, garante uma renda mensal futura definida. Portanto, previdência privada é uma aposta. O PGBL – Plano Gerador de Benefício Livre – para quem faz declaração completa do Imposto de Renda. Ele permite a dedução do valor investido do IR, mas quando do resgate, o valor total é tributado.

O VGBL – Vida Gerador de Benefício Livre – indicado para quem faz declaração simplificada no Imposto de Renda.No VGBL as contribuições não são dedutíveis do Imposto de Renda, mas como num investimento qualquer, a tributação incide apenas sobre o rendimento.

Além de ser uma aposta, o mais importante sobre a Previdência Privada é saber qual a Taxa de Carregamento (que incide sobre os depósitos) e a Taxa de Administração (anual) que o banco está cobrando do investidor.

Título de Capitalização:

O problema é que nem tudo o que o investidor deposita será corrigido. Uma parte do valor mensal pago pelo investidor irá compor o fundo de reserva – que permite inclusive o pagamento dos prêmios. O valor a ser corrigido varia de acordo com a parcela e bancos. Geralmente, na primeira parcela, 10% apenas é corrigido, enquanto que na parcela sessenta (num título de cinco anos) 90% do depositado é corrigido. Normalmente, só haverá ganho se o investidor for sorteado.

Ações e Opções:

O mercado de Capitais no Brasil está experimentando um salto no número de investidores e de empresas negociando ações na Bolsa de Valores. O mito dos filmes de Hollywood de que a Bolsa é um lugar para os grandes investidores e no qual se perde muito dinheiro é coisa do passado. Entretanto, para fazer bons negócios e ganhar com apreciação das ações, negociação de opções ou com dividendos é importante estudo e, principalmente, alguma experiência.

Os cursos ministrados na Bovespa são importantes para quem deseja investir em papéis. Mais informações: www.bovespa.com.br

Literatura

O mercado editorial está repleto de publicações sobre Finanças Pessoais, Orçamento, Dívidas, Investimento, Como Ficar Rico e outras questões ligadas ao bolso das pessoas. No meio do trigo, há também muito joio. Tomamos a liberdade de indicar seis livros que sugerimos àqueles que desejam começar a entender melhor como o dinheiro funciona. Eles foram listados em ordem aleatória e a citação não seguiu os critérios ABNT.

Pai Rico, Pai Pobre, Robert Kiyosaki e Sharon Lechter. Ed. Campus. – A partir suahistória de vida, Robert Kiyosaki ensina as lições do enriquecimento, de acordo com o que aprendeu com “seu” pai rico desde os nove anos de idade. Além de interessante e de fácil leitura, aborda também a questão de ter um preparo mental para vencer.

O Jogo do Dinheiro, de Rafael Paschoarelli. Ed. Saraiva. O professor de Finanças da FEA/USP escreveu um livro extremamente útil, mostrando de forma simples e clara como funciona o jogo do dinheiro no Brasil. Indispensável.

Seu Imóvel: como comprar bem, Mauro Halfeld. Editora Fundamento. Os livros de Mauro Halfeld sobre investimentos são muitos bem escritos e abordam a realidade brasileira de forma clara. Sugerimos este, sobre imóveis, pois acreditamos que muitas das sugestões do autor podem ser aplicadas pelos investidores das cidades da nossa região.

Dívidas: como negociar, como evitar e como pagar. Melcíades José de Brito. Ed. DPL. Leitura recomendada para os que estão com dívidas. Entre outros temas, apresenta os estágios da dívida e aborda a importância do controle das finanças.

Como Ficar Rico. Donald Trump. Ed. Campus. Colocamos aqui um dos livros do midiático Donald Trump por uma simples razão: ele é um bilionário e, portanto, tem algo relevante a dizer para os que desejam entender sobre negócios e dinheiro. Neste livro, ele dá uma série de dicas sobre como enxerga o mundo dos negócios e como deveria ser o comportamento de um investidor. Para explicar seu ponto de vista, Trump usa fatos que ilustram situações vividas por ele ao longo de sua carreira.

Mercado de Capitais. Juliano Lima Pinheiro. Ed. Atlas. Indispensável para quem quer entender o funcionamento do Mercado de Capitais. O interessado deve comprar a nova edição (quarta), já atualizada de acordo com as normas operacionais da Bovespa.

Matéria realizada pelo Núcleo de Mídia Impressa da Universidade Estácio de Sá de Nova Friburgo especialmente para o Jornal Século XXI, sob a coordenação do Professor Jorge Maroum, especialista nestas questões de investimento.

Por: Estácio de Sá Friburgo/FórumSec21