23/07/2007 Noticia AnteriorPróxima Noticia

IENF colabora na construção da consciência ecológica

“A vida cresceu e se desenvolveu na Terra como uma trama, uma grande rede de seres interligados, interdependentes. Essarede entrelaça de modo intenso e envolve conjuntos de seres vivos e elementos físicos. Para cada ser vivo que habita o planeta existe um espaço aoseu redor como todos os outros elementos e seres vivos que com ele interagem, por meio de relações de troca de energia: esse conjunto de elementos, seres e relações constitui o seu meio ambiente.” (Parâmetros Curriculares Nacionais. Meio Ambiente. Ministério da Educação e do Desporto, Brasília, 1997).

O Instituto de Educação de Nova Friburgo, consciente de que “a principal função do trabalho com o tema MEIO AMBIENTE é contribuir para a formação de cidadãos conscientes, aptos para decidirem e atuarem na realidade de um modo comprometido com a vida, preocupa-se em incluir no seu currículo o trabalho com estetema, pois acredita que, mais do que informações e conceitos, a escola deve se propor a trabalhar com “atitudes, com valores, com o ensino e a aprendizagem de habilidades e procedimentos”.

Visando comprometer os estudantes dd o 1º ano de Formação de Professores, ainstituição realizou, durante o 1º semestre, osprojeto “Arte e meio ambiente na escola” e REVER.

Arte e Meio Ambiente

Partindo do princípio de que a “área de Arte deve permitir aos alunos não apenas criar produtos artísticos, mas também apreciar, examinar e avaliar obras de arte...” (Revista Escola; ano XIII, n.º 118, dez/1998) e que é preciso informar-se sobre a produção artístico-visual para participar da sociedade como cidadão atuante, ampliando os próprios horizontes, de forma a possibilitar uma visão crítica do mundo através das Artes,a Profª Rose Borges realizou com 120 (cento e vinte) alunos do 1º ano, trabalho sobre artes e o meio ambiente focando a Teoria dos 3 Rs (reutilizar, reciclar, reduzir), tendo o seu ponto forte numa culminância onde todos os grupos de alunos envolvidos apresentarão os seus resultados.

Segundo ela, “trata-se de uma pesquisa participante onde professores e alunos, entram em contato direto com o fenômeno pesquisado, nocaso a questão ambiental, para recolher as ações dos atores em seu contexto natural, a partir de sua perspectiva e seus pontos de vista”.

O projeto foi desenvolvido durante dois bimestres, o primeiro dos quais, destinado à pesquisa (através de livros, artigos, videotecas, discos, fitas, revistas e jornais, oficinas com artistas e artesãos locais etc) e o segundo, destinado à apresentação dos resultados, sob forma de uma culminância criativa, onde cada grupo apresentou o seu trabalho aos demais alunos da turma.

Foram realizadas oficinas com artistas e artesãos, além de palestras.

1) Oficina de reutilização de lycra, orientada pela artista plástica Patrícia Machado

Alguns dos trabalhos realizados durante a oficina foram utilizados na ornamentação da Festa Julina – (dia 06/07). Além de inovador e ser reutilizável, evitou a utilização das costumeiras bandeirinhas de papel.

2)Oficina de reutilização de materiais diversos, orientada pela Profª Alciléa Pereira (Ambientalista/Projeto REVER)

Confecção de sacolas permanentes que foram utilizadas no evento “Vamos às Compras?”

3) Ação: Vamos às compras?

O evento, coordenado pela Profª Alciléa Pereira – presidente do Projeto REVER – recebeu o apoio das Profª Donária (Química)e Mabel (Práticas Pedagógicas), que manifestaram sua preocupação com os índices, sempre crescentes,de produção e acúmulo de lixo no planeta.

A sacola plástica, eleita como grande vilã, presente nos lixões e aterros sanitários, foi o alvo da ação dos 30 estudantes do 1º ano (turmas 1001, 1002 e 1003) que realizaram suas compras e as dispensaram, já que cada um, a exemplo do que já acontece em países como a França, levou sua SACOLA PERMANENTE.

Durante toda a tarde do dia 2 de junho, os alunos ocuparam standmontado na entrada de um supermercado da cidade, onde foram proferidas mini-palestras e exibidas imagens na tela do computador. Paralelamente a estas atividades, crianças da comunidade, orientadas pelos estudantes, produziram desenhos nos quais representaram o mundoonde querem viver no futuro.

Por: Divulgação