20/07/2007 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Cristo vai ser "grande selo" de promoção do país a partir de setembro, diz presidente da Embratur

A eleição do Cristo Redentor como uma das sete novas maravilhas do mundo levou a Embratur a elaborar uma campanha de promoção do Brasil no exterior, que será realizada a partir de setembro, a pedido da ministra do Turismo, Marta Suplicy.

A informação foi dada pela presidente da Embratur, Jeanine Pires, na semana passada, durante formatura do projeto Trilha Jovem, promovido pelo Ministério do Turismo junto a comunidades carentes.

A idéia, segundo ela, é “reforçar a promoção do Rio de Janeiro, junto com as belezas naturais, a cultura e a diversidade que a cidade oferece, sobretudo em termos de hospitalidade e de opções de turismo”.

Jeanine disse que outras estratégias estão sendo discutidas com as lideranças do setor turístico público e privado fluminense. O objetivo é “fechar uma estratégia única onde, em toda promoção internacional, o Cristo Redentor entra como um grande selo, uma grande marca de promoção do país”. O mês de setembro foi escolhido, segundo ela, por ser época de férias na Europa e nos Estados Unidos.

A presidente lembrou que desde o início do Plano Aquarela, lançado em 2005 e revisto neste ano (leia mais ao lado), o Rio de Janeiro é o “grande ícone” de promoção no mercado internacional. “Na pesquisa qualitativa que a Embratur efetuou no ano passado, os estrangeiros listaram como símbolos do Brasil a bandeira nacional, seguida do Cristo Redentor. A gente já tinha uma boa indicação de como o Rio de Janeiro, e especificamente o Cristo, sempre foi visto pelos estrangeiros”.

A assessoria de imprensa da Embratur afirmou que o custo da campanha que começa em setembro não está definido. Mas informou que o orçamento total para promoção do Brasil no exterior em 2007 é de R$ 85 milhões.

Com a eleição do Cristo e os Jogos Pan-Americanos, Jeanine Pires disse que o turismo vive um bom momento. “Eu diria que nas duas últimas semanas, e basicamente na última semana, todo o nosso monitoramento internacional está muito positivo”.

Por: Agencia Brasil