08/07/2007 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Estudantes do Amazonas reivindicam inclusão social de povos indígenas

Brasília - Em meio a quatro mil estudantes de todo o país reunidos em protesto da União Nacional do Estudantes (UNE) contra a política econômica e pela saída do presidente Henrique Meirelles, um grupo vindo do Amazonas aproveitou para expôr reivindicações dos estudantes indígenas da região.

A estudante de enfermagem Augenir dos Santos Guedes veio de São Gabriel da Cachoeira, cidade no meio da floresta amazônica que fica a quase 1000 quilômetros de Manaus, participar do 50 ° Congresso da UNE. Além de acompanhar os debates, protestos e decisões da reunião naciona de estudantes, Augenir trouxe uma reivindicação especial na bagagem: “Nós estamos aqui pela inclusão social dos povos indígenas”, disse.

A jovem da etnia Desana (presente também na Colômbia) ingressou na Universidade do Estado do Amazonas (UEA) pelo sistema de cotas para estudantes índios. Augenir conta orgulhosa que a universidade garante o acesso de alunos indígenas em diversos cursos das áreas de direito e saúde, além de outros diretamente relacionados às realidades dos povos das florestas e à preservação da Amazônia, como biotecnologia.

Depois da formatura, ela espera levar para São Gabriel da Cachoeira as lições que aprendeu na universidade e contribuir para uma vida melhor pra o povo Desana. O conhecimento acadêmico vai ser aliado dos saberes tradicionais da futura enfermeira.“Quero voltar ao meu município e aplicar uma saúde indígena diferenciada, não aquela que vem através de muitos médicos estrangeiros ou de outros estados, que não sabem o que quer dizer a saúde indígena vista como uma questão antropológica e social”.

Augenir vai ficar em Brasília até domingo (8), último dia do Congresso da UNE. Confira a programação e outras informações na página do evento na internet.

Por: Agencia Brasil