29/06/2007 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Número de ricos cresce mais no Brasil do que no mundo

O número de milionários no Brasil cresceu 10,1% no ano passado em relação a 2005, para 120 mil pessoas, uma expansão mais acelerada que a da média mundial, que foi de 8,3%, e próxima da registrada na América Latina, de 10,2%. Nesse mesmo período, o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro avançou 3,7%.

De acordo com estudo da Merrill Lynch e da Capgemini, a alta no preço de commodities como soja e petróleo e a valorização do real em relação ao dólar influenciaram o crescimento no país do total de pessoas com ativos financeiros de pelo menos US$ 1 milhão. Além disso, a alta no consumo privado e nos investimentos e a queda na inflação colaboraram para a expansão.

Na comparação com os demais Brics (grupo dos grandes emergentes que tem também Rússia, Índia e China), o Brasil só avançou em número de milionários mais do que os chineses. Na China, o total de milionários cresceu 7,8%, na Rússia, 15,5%, e na Índia, 20,5%. A maior alta foi em Cingapura, onde o número cresceu 21,2%.

Mas a China continua a ser, entre os Brics, o país que tem mais pessoas com pelo menos US$ 1 milhão: 345 mil. O Brasil é o segundo, seguido por Rússia, com 119 mil pessoas, e Índia, 100 mil. Os EUA são o país com mais milionários, 2,920 milhões – o total cresceu 9,4% no ano passado.

Desigualdade

O Brasil é o 10º país com maior desigualdade da renda no mundo entre 126 nações, segundo estudo do Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) do final do ano passado, ficando a frente de países como Bolívia, Serra Leoa e Lesoto.

No ano passado, a soma da riqueza dos milionários cresceu em seu ritmo mais rápido em sete anos, 11,4%, atingindo US$ 37,2 trilhões. Só na América Latina, região onde houve o maior avanço, ela se expandiu em 23,2% em 2006.

Assim, os 9,5 milhões de pessoas que têm pelo menos US$ 1 milhão controlaram mais da metade do PIB mundial de 2006, que foi de US$ 66,229 trilhões em paridade de poder de compra, segundo o FMI.

Eles possuem mais de 30 vezes o PIB brasileiro, que foi de US$ 1,068 trilhão, e quase três vezes o dos EUA, o maior do mundo, de US$ 13,245 trilhões. O patrimônio per capita dos milionários foi de US$ 3,916 milhões.

O estudo também mostrou que o total de "ultramilionários", aqueles que têm mais de US$ 30 milhões, cresceram 11,3%, para 94.970 pessoas. Juntas, elas possuem uma fortuna de US$ 13,1 trilhões.

Fonte: Folha de S.Paulo

Por: Site do PC do B