25/03/2013 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Organizações exigem posicionamento em relação ao novo secretário de Direitos Humanos

Organizações exigem posicionamento do Governo em relação ao novo secretário de Direitos Humanos

Com cartazes e brados de “Fora, Feliciano” as manifestações de repúdio à nomeação do deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) para presidir a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados em Brasília (DF) continuam acontecendo por todo o Brasil.

Resultado de acordo político – que ignora as reais necessidades da população brasileira – a decisão têm indignado também políticos e organizações que atuam na defesa dos direitos humanos. Umapetiçãoda Avaaz pede a retirada imediata do deputado da presidência da Comissão.

Rildo Marques, coordenador geral do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH), disse que a organização, que congrega 400 entidades de direitos humanos no Brasil, continuará incentivando os protestos pelo país “para que movimentos e sociedade demonstrem seu descontentamento” pela escolha do parlamentar para presidir a Comissão:“A SDH deveria questionar interna e publicamente medidas do próprio governo que retrocedem na garantia dos direitos humanos e fortalecem o fundamentalismo religioso, em uma clara violação da laicidade do Estado. Essas omissões contradizem os discursos da Presidenta da República que, internacionalmente, defende a universalidade dos direitos humanos”, observam, lembrando que o papel da Secretaria deveria ser defender e garantir os direitos, especialmente, de “grupos historicamente discriminados e em situação de vulnerabilidade”, enfatiza a nota. Novo presidente da Comissão de DH, o pastor Feliciano está sendo muito questionado, principalmente, por conta de suas declarações racistas e homofóbicas.

Por: ForumSec21