22/07/2012 Noticia AnteriorPrxima Noticia

Caminhos para Nova Friburgo

Dib Curi

Nos ltimos textos do Jornal Sculo XXI, temos discutido bastante sobre os potenciais de Friburgo e tambm sobre a necessidade de realizarmos uma economia criativa com sustentabilidade ambiental. Temos batido muito na tecla de que Friburgo deve se transformar em uma cidade de base educativa, circundada por um meio ambiente preservado, com uma tima agenda de eventos para estimular o turismo.

Mas h muitas outras questes a serem discutidas. Uma delas o nosso desenvolvimento urbano. Vamos dar o exemplo do problema das chuvas. Nova Friburgo teve muitas grandes enchentes em sua histria. Conta-se que a enchente de 1940 deixou a cidade embaixo da gua por uma semana. J a enchente de 2011 se destacou pelos prejuzos materiais e humanos. Sabemos que isto s aconteceu porque a natureza nos cobrou de volta alguns lugares que ocupamos nas margens de rios e morros, e que no tnhamos ocupado na dcada de 40.

Esta questo da nossa ocupao urbana muito complexa. Estamos situados h mais de mil metros de altitude nas rochas da Serra do Mar. Temos poucos terrenos planos, a maioria em aclives ou encostas. A falta de oferta de terrenos faz o preo aumentar. Isto causa uma presso pela ocupao de morros e encostas.

Nas dcadas de 70, 80 e 90, Nova Friburgo teve uma grande quantidade de loteamentos irregulares aprovados pela prefeitura. Foi o tal jeitinho brasileiro, onde as pessoas pediam aos vereadores que aprovassem loteamentos em troca de votos. Os vereadores exigiam que o prefeito da poca adotasse medidas populistas, regularizando lotes em reas de risco.

O distrito de Conselheiro Paulino foi uma das grandes vtimas destes desmandos e cresceu sem planejamento nenhum. Qualquer pessoa que subir o Alto Floresta e olhar aquele mar de construes vai condenar totalmente as administraes municipais das dcadas de 70 a 90. Temos que cuidar para que este tipo de desenvolvimento no acontea em Lumiar, So Pedro da Serra, Amparo, So Geraldo e RioGrandina, entre outros.

A principal Lei sobre o desenvolvimento urbano do municpio o Plano Diretor. Diferente do que muitos pensam, Nova Friburgo tem um dos melhores Planos Diretores do pas, aprovadoem 2007.

A construo do Plano Diretor seguiu todas as etapas indicadas pelo Ministrio do Meio Ambiente, com assessoria tcnica do IBAM, coordenado pela Secretaria Pr-Cidade. O Plano foi aprovado na Cmara de Vereadores em dezembro de 2007. Sancionado pela prefeita Saudade Braga, foi publicado no Dirio Oficial e passou a se constituir na Lei Complementar n 24 do municpio de Nova Friburgo.

Principalmente pela sua construo participativa e pela excelncia do seu texto, ele respeita as necessidades da populao, a sustentabilidade ambiental e o direito cidade, Nosso Plano Diretor traztimas noes de produo e gesto urbana. Foi escolhido entre as 10 Melhores Prticas do Brasil, e recebeu prmio da Caixa Econmica Federal. Mas de nada adianta termos uma Lei se ela no cumprida.

Outra questo importante a proteo ao nosso meio ambiente. Possumos importantes remanescentes de mata atlntica. Nossas florestas so consideradas pela ONU como um ponto quente de biodiversidade mundial. Aqu nascem as guas que vo abastecer municpios como Rio das Ostras e a baixada litornea. At mesmo Cabo Frio ficar muito mais dependente de ns no futuro. Os municpios que produzem e beneficiam petrleo, como Maca e Itabora (Comperj) alm do Porto do A, contam com a nossa gua tambm.Devemos proteger com muito rigor nossos rios e nascentes.

Temos 4 reas de preservao municipal que devemos cuidar com zelo, desenvolvendo-as em bases agroflorestais e ecotursticas, com estmulo a agricultura orgnica, cujos produtos podem ser consumidos nas escolas municipais, por exemplo.

Devemos desenvolver tambm o hbito da coleta seletiva de lixo e repensar o transporte pblico em outras vias, entre elas, as ciclovias.

Primordial tambm o desenvolvimento da nossa economia. Temos que planejar nosso desenvolvimento, para alm das opes da metal mecnica, das confeces e tambm do grande empregador que a prefeitura. preciso convocar tcnicos dos Ministrios e da FGV para nos ajudarem a monitorar as nossas vocaes naturais. Temos que manter um escritrio de projetos, voltado a elaborao de um planejamento com aes estruturantes para o desenvolvimento das nossas principais potencialidades.

A questo social tambm um grande desafio para Nova Friburgo. Nela destaca-se o problema da Sade. Sabemos que o Hospital Raul Sert plo de 11 municpios. Precisamos de um projeto regional para que haja outro hospital na regio, seno no h melhoria que d jeito na sade, pois muita gente procurando o HMRS. preciso investir nos Postos de Sade, para desafogar o Hospital e no Programa Mdico de Famlia para desafogar os Postos de Sade. Alm disto, preciso campanhas de educao para a sade, cuidados dentais e alimentao saudvel. No fim das contas, precisamos darpoder ao Conselho Municipal de Sade.

Uma outra questo o avano da nossa cultura poltica. Devemos empoderar as comunidades, fazendo a transio para a Democracia Participativa com Conselhos Municipais fortes, Oramento Participativo e uma cultura plebiscitria. O povo deve ser chamado a participar e se responsabilizar pelo controle social e conduo das atividades e dos espaos pblicos.

Est mais do que na hora de Friburgo escolher um caminho e se por a caminhar.

Por: Dib Curi