14/07/2011 Noticia AnteriorPrxima Noticia

Aprendendo a dialogar e a conservar

O Seminrio Iniciativas Sustentveis da APA Estadual Maca de Cima, que se realizou em Lumiar nos dias 4 e 5 de junho,foi um execelente exemplo de como a preservao das florestas no nosso municpio deve se dar a partir do dilogo e respeito entre todos os interessados e o reconhecimento da importancia da comunidade local e dos agricultores nas iniciativas de preservao ambiental. A rea de Preservao Ambiental de Maca de Cima deu um passo positivo para elaborar de uma vez por todas o seu to importante Plano de Manejo.

Alessandro Rifan

Na busca pela conservao da biodiversidade preciso dialogar! Sem a construo do dilogo no h mtodos eficientes e maneiras favorveis gesto compartilhada econdies reais para a conservao dos recursos naturais.

A conservao desses recursos e a busca pelo seu uso sustentvel tem total relao com a mudana de posturas e de comportamentos, pois as prticas sociais afetam a qualidade do meio ambiente.

A gesto ambiental diz respeito aos diferentes modos pelos quais a sociedade se relaciona com o meio natural.Segundo Quintas (2006), o meio ambiente precisa do trabalho dos seres humanos para ser construdo e reconstrudo e, portanto, para ter existncia concreta. No existe um meio ambiente equilibrado sem o trabalho dos seres humanos. Quando falamos em proteger a biodiversidade, no podemos deixar de considerar a sociedade que a circunda; composta pelos agentes sociais da sociedade civil e do governo, com suas variadas motivaes, interesses e aspiraes.

preciso inserir a sociodiversidade e seus diferentes interesses na pauta de discusses, pois na prtica o processo de apropriao e uso dos recursos ambientais no acontece de forma tranquila. H interesses e conflitosentre os diversos atores sociais, que atuam de alguma forma sobre os meios fsico-natural, visando ao seu controle ou proteo.

Os Conselhos das Unidades de Conservao

Um exemplo de ferramenta onde se exercita a arte do dilogo e da negociao na coletividade so os conselhos Consultivos e/ou Deliberativos das Unidades de Conservao Ambientais, que so as esferas de discusses pblicas regulamentadas pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservao SNUC (Art.17, 2000). Esses fruns so as ferramentas polticas que possibilitam a participao das pessoas, proporcionando influenciar as tomadas de decises relativas aos territrios a serem protegidos.

As instituies representativas da sociedade civil devem participar criticamente, contribuindo para a gesto da Unidade de Conservao e, principalmente, buscando formas alternativas para a qualidade de vida das populaes que ali residem.

A APA Maca de Cima

Uma notvel experincia nos ltimos dias nos fez refletir sobre as ricas possibilidades de parceria entre sociedade e governo, no que diz respeito busca por alternativas em prol da conservao ambiental local. Atravs da iniciativa do Conselho Consultivo da APA Estadual Maca de Cima e do Governo (INEA), foi possvel a realizao do X Seminrio sobre Iniciativas Sustentveis: Construo do Plano de Manejo, realizado nos dias 04 e 05 de junho em Lumiar, Nova Friburgo/RJ. Essa parceria se deu de forma construtiva, pois tanto os colaboradores como a administrao da APA, entenderam que aes relacionadas ao uso sustentvel dos recursos ambientais devem ser construdas a partir do dilogo. Entenderam tambm que, dessa forma, possvel minimizar os conflitos existentes entre os diversos segmentos (governo, agricultores e ambientalistas) e construir formas de gesto que sejam conciliatrias.

Foi percebido por todos os envolvidos que a experincia construda coletivamente possibilita, primeiramente, um dilogo entre as partes interessadas e, em segundo lugar, a institucionalizao das regras que foram discutidas e pactuadas entre as diferentes representatividades, condies para o processo democrtico.

A ao em si o seminrio; foi resultado do esforo dos agentes envolvidos no processo de gesto Participativa na APA Estadual Maca de Cima, que se constri desde 2007 a partir da estruturao e fortalecimento do Conselho Consultivo. Esses agentes locais so tidos como colaboradores e tm procurado exercitar a arte da conversao e da conservao sem romantismo, de uma forma consciente e honesta, como deve ser.

Esses moradores, grupos e organizaes tem realizado uma gesto compartilhada e contribudo com a construo de polticas e estratgias para a preservao; que so consideradas efetivas e promissoras para a gesto das reas protegidas.

Nas polticas pblicas ambientais, h de se ter coragem para enfrentar os passivos ambientais existentes, seja como protagonista e/ou coadjuvante, permitindo e possibilitando assim a construo de uma nova forma de gerenciar os recursos naturais de maneira conciliatria e participativa.

Portanto, acho que vale a pena expor as experincias positivas de gesto ambiental que esto sendo construdas no de forma rgida e autoritria, mas de forma coletiva e mediada. Cada um, a sua maneira, contribuiu e fez do seminrio sobre Iniciativas Sustentveis na APA Maca de Cima um timo exemplo de parceria e dilogo, aprendizado e principalmente de aumento de possibilidades do uso sustentado dos recursos naturais.

Respeitaram-se os diferentes interesses, enfoques e vises, em busca de um consenso e em prol da construo de um Plano de Manejo realmente adequado s necessidades dos habitantes locais. O melhor de tudo que estamos construindo coletivamente uma ideia, proporcionando assim oportunidades a todas as diferentes vises atravs do exerccio da arte de dialogar.

Alesandro Rifan Arquiteto e Gestor em Etnodesenvolvimento - rifan.ale@gmail.com

Por: FrumSec21