14/07/2011 Noticia AnteriorPrxima Noticia

Relatrio analisa conscincia ambiental de empresas

12/07/2011-Embora a biodiversidade e os servios ecossistmicos estejam ganhando a ateno da indstria nos ltimos anos, muitos setores ainda parecem desconsiderar os riscos e oportunidades associados com a preservao da natureza.

Para satisfazer os exageros de consumo dos habitantes do planeta, empresas abusam dos recursos naturais de forma irracional e a cada dia nos aproximamos mais de uma crise que ser provocada pela escassez de matrias-primas e servios ecossistmicos. Para tentar evitar esse cenrio, ou ao menos se adaptar a ele, algumas companhias j esto desenvolvendo estratgias de conservao de biodiversidade e dos servios ambientais (BES).

Entretanto, uma pesquisa intitulada Sustainable Insight The Nature of Ecosystem Services Risks for Business (Viso Sustentvel A natureza dos riscos de servios ambientais para empresas), revela que embora a biodiversidade e os servios ecossistmicos tenham entrado em pauta nos ltimos anos, muitos setores ainda no esto cientes da importncia dessa questo, seja ambiental ou financeiramente.

O relatrio, publicado recentemente pela consultoria KPMG, pela Flora & Fauna Internacional (FFI) e pela Iniciativa Financeira do Programa das Naes Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA IF), sugere que mesmo empresas de setores que esto sempre em contato com questes ambientais, como o da extrao, da construo, do agronegcio e mesmo das finanas, no desenvolvem estratgias de preservao de BES.

Com isso essas companhias esto sujeitas a riscos dos mais variados tipos, que o estudo classifica como: riscos de reputao, regulamentares, operacionais, de responsabilidades jurdicas e sistmicos. Segundo a pesquisa, esses riscos podem afetar a firma no s economicamente, mas tambm na sua imagem e credibilidade.

A estabilidade financeira pode j ter sido afetada por fenmenos ambientais que se manifestam atravs de falhas e riscos no contexto da perda e degradao de ecossistemas, declarou a PNUMA IF.

Neste panorama, a anlise, que baseia em dados de estudos anteriores, no mostra dados muito positivos. Conforme a pesquisa, apenas 48% das empresas fazem avaliaes de riscos e oportunidades em relao BES. O relatrio tambm aponta que os setores que apresentam maiores riscos BES, tanto em termos de impacto quanto na maturidade em administrar a questo, so o alimentcio, o de gs e petrleo e o de minerao.

No entanto, o estudo apresenta algumas informaes que indicam que esse cenrio tem potencial para mudar. Segundo a pesquisa, 44% dos executivos concordam que a sustentabilidade uma fonte de inovao, e 39% veem a sustentabilidade como uma fonte de novas oportunidades comerciais.

Para combater os riscos relacionados BES, o documento sugere que as firmas sigam algumas recomendaes de ao corporativa, como identificar os impactos e dependncias da empresa em relao BES; analisar os riscos associados a esses impactos e dependncias; desenvolver sistemas de informao e relatar resultados ligados a BES; tomar atitudes para evitar, minimizar, mitigar e compensar riscos a BES, entre outras.

Herman Mulder, diretor do grupo de gesto de riscos ABN-AMRO acredita que as trs principais reas de interesse das empresas para identificar riscos relacionados biodiversidade e aos servios ambientais dizem respeito: 1) necessidade das companhias de evitarem a presso de mercado a curto prazo para considerarem um horizonte de longo prazo; 2) criar compromissos coletivos para essa questo; 3) gerar preferncia no consumidor e refletir isso no valor da marca da sua companhia.

Deveria haver melhores informaes e divulgao para mitigar os riscos dos investidores. As companhias que esto catalogadas nas nossas principais bolsas de valores deveriam ser, no mnimo, obrigadas a relatar como elas so dependentes dos servios ambientais e como elas esto impactando esses servios, declarou Courtney Lowrance, diretora de gesto de riscos ambientais e sociais do Grupo Citi, no relatrio.

J Matt Hale, do Bank of America Merrill Lynch, recomenda que uma metodologia, ou uma srie delas, sejam estabelecidas para medir os riscos de biodiversidade e de servios ambientais das empresas. At l, ser difcil para as companhias desenvolverem formas de lidar ou compensar esses riscos.

O estudo indica que caso as empresas optem por administrar esses riscos, estes podero ser convertidos em oportunidades, como a diferenciao no mercado, a entrada em mercados ambientais e mercados para produtos certificados, abastecimento sustentvel e contnuo etc.

Alguns exemplos de companhias que adotaram tais estratgias e se diferenciaram no mercado so apresentadas na pesquisa. Um dos exemplos o da Natura, firma brasileira de cosmticos, que desenvolveu toda uma linha de produtos que utiliza sustentavelmente sua matria-prima, ganhando diferenciao no mercado.

Outro exemplo citado no relatrio o da empresa de alimentos Hagen-Dazs, que desenvolveu projetos e campanhas de marketing alertando para a ligao entre a polinizao, o mel e o desenvolvimento dos ingredientes de seus produtos, e assim tambm ganhou diferenciao no mercado.

Joshua Bishop, economista-chefe da Unio Internacional para a Conservao da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN), defende que o principal objetivo do relatrio apontar formas de tornar as prticas sustentveis de produo e a conservao da biodiversidade to ou mais rentveis que as prticas insustentveis. Ainda estamos longe disso, mas acho que alguns empresrios e investidores esto tentando mostrar que isso pode acontecer e pode haver um bom progresso em alguns setores, refletiu.

Jssica Lipinski

Por: Instituto CarbonoBrasil/KPMG/PNUMA/FFI