14/07/2011 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Banco Mundial aprova empréstimo a projeto de gestão de água no Brasil

O Banco Mundial aprovou empréstimo de US$ 107,4 milhões (cerca de R$ 169 milhões) ao Brasil para a realização do projeto Interáguas, organizado pelo Ministério do Meio Ambiente, que tem o objetivo de fortalecer o planejamento da gestão de águas no país e melhorar a distribuição à população.

Além disso, parte do dinheiro será investido na criação de um sistema de alerta contra desastres naturais no Nordeste do país, projeto desenvolvido pelo Ministério da Integração Nacional.

O empréstimo foi anunciado nesta quarta-feira (13) pela instituição, sediada nos Estados Unidos, por meio de comunicado e confirmado pelo governo federal. Entretanto, o Senado brasileiro ainda tem que aprovar o acordo, o que pode acontecer apenas em setembro.

Desigualdade – Segundo o Banco Mundial, a liberação da verba tem o intuito de resolver disparidades relacionadas à questão da água. No comunicado, a organização afirma que “apesar do Brasil possuir 20% de toda água doce do mundo, o país sofre com a desigualdade na distribuição e com desastres naturais ligados ao aumento das chuvas”.

De acordo com Rodrigo Spezial, coordenador do Interáguas no MMA, o projeto tem custo total de US$ 143 milhões e um dos focos trabalhados vai ser a redução do desperdício de água.

“Vamos investir em melhorias na integração das políticas voltadas à água, geridas por diversas instituições nos estados. Queremos reduzir as perdas e melhorar o acesso à água potável. Além disso, serão implementados instrumentos da nova política de resíduos sólidos do país”, afirmou.

Previsto para ser concluído em cinco anos, o Interáguas pode iniciar os trabalhos na região cortada pelo Rio São Francisco. Nesta área, será combatido o lançamento de esgoto sem tratamento no rio, evitando a contaminação das águas.

Atualmente, 95% da população brasileira que vive nas zonas urbanas têm acesso à água potável. Na zona rural, 80% da população consome água limpa e pronta para uso.

Radares – O sistema de alerta contra desastres naturais também poderá ser instalado ainda este ano no Nordeste. Ainda não foram definidas as cidades que receberão radares meteorológicos e outros equipamentos.

Entretanto, Spezial confirmou que haverá integração com o Centro de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), a ser instalado até o fim de 2011 no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), de Cachoeira Paulista.

Por: G1