10/05/2011 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Energias renováveis devem crescer e custo baixar, afirma ONU

04/05/2011

As energias renováveis, como a eólica ou a solar, devem crescer até 2050 e espera-se que avanços na tecnologia tragam cortes significativos nos custos, aponta um relatório das Nações Unidas apresentado na quarta-feira.

A atual visão geral da ONU a respeito do setor indica que as renováveis – excluindo a bioenergia– pode se expandir de três a vinte vezes até o meio do século.

“O custo da maioria das tecnologias de energias renováveis têm diminuído e espera-se que haja avanços tecnológicos adicionais significativos”, declarou o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC em inglês), baseado em um relatório com 164 panoramas de especialistas.

“Espera-se que haja mais reduções de custos, resultando em um maior potencial para a mitigação das alterações climáticas e redução da necessidade de medidas políticas para garantir uma distribuição rápida da energia”, afirma o relatório.

O documento sugere que a maioria dos cenários aponta para um “aumento substancial na distribuição das energias renováveis em 2030, 2050 e depois”.

Provavelmente nenhuma tecnologia vai predominar no setor, e a expansão possivelmente vai continuar mesmo sem novas medidas para promover uma mudança dos combustíveis fósseis como parte do combate contra as mudanças climáticas, diz o documento.

As discussões da ONU sobre um novo acordo para combater o aquecimento global tiveram pouco progresso. A cúpula de Copenhagen em 2009 não conseguiu firmar um tratado vinculativo para combater o aquecimento global, que segundo o IPCC é causado principalmente pelas emissões da queima dos combustíveis fósseis.

Uma cópia de um resumo direcionado aos responsáveis políticos será editada no encontro do IPCC em Abu Dhabi que começa na sexta-feira, e será publicada no dia 9 de maio. O documento baseia-se no Relatório Especial sobre Fontes de Energias Renováveis do IPCC.

Este resumo tem como objetivo servir de guia para governos, investidores e empresas nos próximos anos.

O relatório, escrito por alguns dos principais especialistas mundiais antes do desastre nuclear no Japão, também alega que as renováveis provavelmente terão uma porcentagem maior nas energias de baixo carbono até 2050 do que a energia nuclear e os combustíveis fósseis.

Alister Doyle

Traduzido por Jéssica Lipinski, do Carbono Brasil

Por: Reuters / Carbono Brasil