19/10/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Empresa que causou vazamento tóxico pagará 5,5 milhões de euros às vítimas

A empresa proprietária do dique de acumulação de lama tóxica que há duas semanas causou um vazamento na Hungria pagará 5,5 milhões de euros às vítimas da pior catástrofe ambiental do país, em prazo de cinco anos.

O presidente da companhia, Lajos Tolnay, confirmou o pagamento das indenizações e assegurou que não foi possível prevenir o desastre, que deixou nove vítimas fatais e 150 feridos, além de ter contaminado área de cerca de 40 quilômetros quadrados.

“Nada indicava que o perigo se aproximava”, disse o responsável da metalúrgica MAL, que, segundo informa nesta segunda-feira (18) a agência “MTI”, se esquivou de qualquer responsabilidade pelo acidente.

Tolnay explicou que a companhia realizou os preparativos necessários para evitar futuros desastres, armazenando a partir de agora o lodo vermelho gerado durante a produção de alumínio em “um dique quatro vezes mais seguro que o que sofreu a ruptura”.

Na semana passada, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, prometeu castigar “severamente” os responsáveis pelo desastre e anunciou também que a Polícia tinha detido o diretor da empresa, Zoltan Bakonyi, que posteriormente foi posto em liberdade por falta de provas.

A empresa retomou suas atividades em 15 de outubro, sob controle estatal, para manter os mais de três mil postos de trabalho que gera.

Por: G1