10/08/2010 Noticia AnteriorPrxima Noticia

Caminhos para a cura da Terra

A soluo est em adotarmos novos hbitos, praticarmos o consumo consciente, empregar energias renovveis, desmotivar o uso dos automveis e combustveis fsseis; transformarmos nossas cidades em lugares mais humanos e igualitrios, estimular o uso de bicicletas, resgatar os lugares pblicos como espao de encontro entre as pessoas, adquirirmos conscincia de que somos cidados planetrios.

Sandra Ortegosa

Uma reflexo mais sria a respeito da cura planetria passa necessariamente pela tomada de conscincia dos profundos desequilbrios em que se encontra o nosso planeta e que levaram conformao de um quadro de agonia planetria, com define Edgar Morin em seu livro Terra-Ptria.

Nos ltimos 60 anos a populao mundialtriplicou e mais da metade dos quase 7 bilhes de habitantes do mundo vive na misria. 50% da riqueza mundial est concentrada nas mos de 2% da populao. As atividades humanas liberam toneladas de dixido de carbono na atmosfera e as consequncias ambientais desse modelo de desenvolvimento so desastrosas: rios mortos, esgotamento dos recursos hdricos, chuva cida, contaminao dos solos, enchentes, desaparecimento de florestas inteiras, aquecimento global, efeito estufa, buraco na camada de oznio etc.

Problemas de todas as naes e geraes

Segundo Morin, durante o Sculo XX, a economia, a demografia, o desenvolvimento, a ecologia se tornaram problemas que doravante dizem respeito a todas as naes e civilizaes, ou seja, ao planeta como um todo. Estamos no Sculo XXI e estes problemas, no apenas persistem, como adquiriram dimenses assustadoras, colocando para toda a humanidade o desafio de busca urgente por solues.

Se nada mudar, a populao mundial de mais de 10 bilhes de habitantes, prevista para 2050, ter que se deparar com um mundo mergulhado numa profunda, complexa e multidimensional crise, sem precedentes em toda histria da humanidade. Essa previso no deve, porm, ser encarada de forma fatalista, mas como um alerta para a necessidade de despertarmos e agirmos rapidamente.

Crise oportunidade

Em O Ponto de Mutao, um dos livros mais famosos de Fritof Capra sobre Fsica Quntica e o novo paradigma holstico, utilizando-se da interpretao do I-Ching para a palavra crise, ele afirma que estamos passando por um momento agudo de transio, onde todas as ameaas e desafios encontram-se intensificados, ao mesmo tempo em que todas as possibilidades e oportunidades esto em aberto, ou seja, trata-se de momento importante, dramtico e potencialmente perigoso de mudanas - um ponto de mutao - para o planeta como um todo.

Uma nova viso da realidade

Estamos precisando de uma nova viso da realidade, que permita que as foras que esto transformando o nosso mundo possam fluir rumo a um movimento positivo de mudana social. O homem j percebeu que os recursos naturais vo acabar, que estamos consumindo cada vez mais e cometemos muitos erros. Os EUA, por exemplo,transformaram-se num pas de consumidores, onde o valor pessoal medido pela capacidade de consumo. Cada americano produz 2 kg de lixo por dia e 99% das coisas produzidas transformam-se em lixo em menos de seis meses, pois o sistema capitalista apia-se no mecanismo de obsolescncia planejada, forando uma alta rotatividade do consumo.

Questes que se colocam atualmente...

Reciclar necessrio, mas no a soluo. Mesmo que fosse possvel reciclarmos 100% do lixo, isso no seria a soluo. O que se consome pode ajudar a matar ou salvar o planeta. Quando voc consome um tnis produzido a partir de uma super-explorao do trabalho infantil, por exemplo, voc est sendo conivente com essa situao. Assim como, quando se compra um biscoito que vem com trs ou quatro embalagens, est-se colaborando para gerar mais lixo. A maior parte dos produtos industrializados no possui nada em sistema de refil que possibilite o reaproveitamento das embalagens.

Novos Hbitos

A soluo est em adotarmos novos hbitos, praticarmos o consumo consciente, transformar o sistema linear de produo em sistema circular, empregar energias renovveis, desmotivar o uso dos automveis e combustveis fsseis, transformarmos nossas cidades em lugares mais humanos e igualitrios, estimular o uso de bicicletas, resgatar os lugares pblicos como espao de encontro entre as pessoas, adquirirmos conscincia de que somos cidados planetrios.

A histria, na forma como vivemos no Ocidente, sempre foi marcada por uma tentativa de fuga na conexo com Gaia (a Terra). Se at recentemente a humanidade encarava o planeta Terra como uma fonte inesgotvel de recursos disponveis para nos servir, nas ltimas dcadas essa ideia vem mudando.

A religao com um planeta vivo

A reconexo com a Mente de Gaia transformou-se num imperativo moral e uma pr-condio para a prpria sobrevivncia da espcie humana. Hoje cresce o nmero de pessoas que vem a Terra como um organismo vivo, uma totalidade coerente, pensante, sensvel e intencional.

A boa nova, portanto, que o que est morrendo aqui e agora um mundo que se tornou demasiado desequilibrado pelos seus prprios sistemas falsos de valores. Em O Poder do Agora, Eckart Tolle, afirma que at agora a evoluo da humanidade foi inconsciente, automtica, mas agora se tornou uma escolha consciente de uma espcie e isso algo revolucionrio. A transformao est em se estar alerta e despertos para o presente, o aqui e agora. Parece no haver dvida de que se torna necessrio re-integrar o homem natureza para que o esprito da Terra volte a se manifestar em toda sua plenitude.

A construo de uma nova civilizao

Movimentos contracorrentes que vm eclodindo no mundo inteiro, como o caso da Feira da Terra em Lumiar (RJ), esto a indicar que o sonho e a utopia no morreram, mas que a utopia possvel implica na construo de uma civilizao fundada numa nova tica planetria que abra espao para a complexidade da criatividade humana, numa perspectiva de cooperao, convivialidade, responsabilidade e conscincia de pertencimento Terra-Ptria. Esse o papel que o respeito e a valorizao da diversidade tnica e cultural podem vir a desempenhar: o de abrir-se para o mundo em direo construo de uma conscincia cvica terrestre, ou seja, a conscincia de que a despeito de todas as diferenas somos habitantes de uma mesma esfera humana, de que somos UM entre ns e com o planeta.

Por: ForumSec21