06/08/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Extrativismo comunitário racionaliza exploração da floresta em Rondônia

Trabalho iniciado em 2009 em Rondônia mostra importante avanço no setor produtivo primário do estado no que diz respeito às garantias de um desenvolvimento econômico sustentável.Trata-se da continuidade do Projeto Extrativismo Comunitário, desenvolvido pelo Sebrae Rondônia e parceiros.

Pelo cronograma, faz-se agora o acompanhamento, monitoramento e orientação técnica do manejo florestal para extração de óleo de copaíba, de castanha-do-brasil e do açaí, nas reservas de Castanheira, Aquariquara e Maçaranduba, no município de Machadinho do Oeste – a 350 km de Porto Velho.

O trabalho está sendo feito sob a coordenação do engenheiro florestal Reisso Pontes Soeiro junto a mais de 40 extrativistas que residem nas próprias reservas, depois de diagnosticado o potencial de cada área de produção dessas essências florestais.

“Esse trabalho é fundamental, porque ninguém mais que os produtores conhecem essas reservas.Eles atuam como guias de campo, auxiliando principalmente na identificação da botânica”, avalia Pontes Soeiro.Ele explica que a tecnologia também tem sua parcela na preservação – os produtores atuam, depois de capacitados, com aparelhos de GPS, o que contribuiu para um crescimento produtivo de 10% em um ano.

“Como os produtos são bons e a produção tem qualidade, agora estamos monitorando os resultados do que foi feito na etapa inicial.Isso tudo representa agregação de valor à produção”, reforça Soeiro.

Rendimento

O rendimento das culturas cobertas pelo Projeto Extrativismo Comunitário, informa Saulo Gomes Leite, consultor do Sebrae Rondônia, melhorou sensivelmente depois da capacitação e conscientização as comunidades.“É um trabalho de longo prazo, porque a coleta da copaíba, por exemplo, ocorre de três em três anos.Agora, só em 2013.O açaí é colhido nos meses de junho e julho e a castanha em abril e maio”, informa o engenheiro florestal Soeiro.

Parceiros

São parceiros do Sebrae no projeto a Secretaria de Desenvolvimento Ambiental de Rondônia, prefeitura municipal de Machadinho do Oeste, a Embrapa, Associação Comercial e Industrial de Rolim de Moura e a Associação dos Seringueiros do município de Machadinho e Banco do Brasil.

Também integram a ação o Ibama (Instituto Brasileiro de Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis) e Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural) Rondônia.

Por: Agencia Sebrae