30/04/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Metas da biodiversidade não serão alcançadas em 2010

Estudo afirma que os países não adotaram as políticas necessárias para preservar as espécies e os ecossistemas e que por isso o acordo de proteção ambiental firmado em 2002 não será cumprido antes que o seu prazo termine

Oito anos atrás, representantes dos governos mundiais estiveram reunidos na Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) e definiram que até 2010 medidas seriam adotadas para diminuir a perda das espécies.

Agora, com o prazo final se aproximando, um estudo publicado na revista Science afirma que não será mais possível alcançar as metas traçadas, pois virtualmente todas as espécies e ecossistemas continuaram a declinar.

“Nossas análises mostram que os governos falharam ao cumprir os compromissos feitos em 2002: a biodiversidade continua sendo perdida e em um ritmo mais rápido do que nunca. Pouco foi feito para reduzir a pressão sobre as espécies, habitats e ecossistemas”, afirmou o principal autor do estudo, o pesquisador Stuart Butchart.

O relatório "Global Biodiversity: Indicators of Recent Declines" combinou mais de 30 indicadores de como as espécies e ecossistemas estão se transformando.Praticamente todas as ameaças, como perda de habitats, mudanças climáticas e invasão de espécies exóticas, estão aumentando.

“Apesar das nações colocarem em prática algumas leis importantes para reduzir a perda da biodiversidade, elas acabaram não sendo tão impactantes quanto o esperado. Assim, a distância entre as pressões sobre a biodiversidade e as medidas para preservá-la está aumentando”, explicou Butchart.

Atualmente 12% da terra está sob algum tipo proteção, mas nem toda essa área é efetivamente gerenciada. Já para os oceanos a situação é imensamente pior, com apenas 1% sendo protegido.

“Desde 1970, nós reduzimos a população animal em 30% nas áreas de mangues e perdemos 40% da cobertura de corais, por exemplo. Estas perdas são claramente insustentáveis, já que a biodiversidade é um elemento chave para o bem estar do ser humano e para o desenvolvimento sustentável como reconhecido pelas metas do milênio das Nações Unidas”, afirmou Joseph Alcamo, do Programa de Meio Ambiente da ONU.

A próxima Convenção sobre Diversidade Biológica será em Nagoya, no Japão, em outubro, e os governos deverão discutir o fracasso de não alcançar as metas em 2010 e quem sabe pensarão em novas promessas.

“Nossos dados mostram que 2010 não será o ano no qual frearemos a perda da biodiversidade, mas precisa ser o ano no qual iremos começar a conversar com seriedade sobre como aumentar nossos esforços para salvar o que resta do nosso planeta”, concluiu Butchart.

Fabiano Ávila

Por: CarbonoBrasil/IIED