29/04/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

EUA aprovam incêndio no mar para conter vazamento de petróleo

As autoridades americanas aprovaram que se recorra a um incêndio controlado para proteger o litoral ecologicamente frágil de um vazamento de petróleo que se expande no Golfo do México depois do afundamento de uma plataforma petroleira, informou nesta quarta-feira o serviço da Guarda Costeira.

A drástica decisão de atear fogo no mar é vista como uma intervenção necessária devido à gigantes maré negra de petróleo que avançou a até uma distância de 37 km dos pântanos da Louisiana, um importante santuário para aves aquáticas e outras espécies da vida selvagem.

Os estados sulistas da Flórida, Alabama e Mississippi se preparam ante a possibidade de que as praias e áreas pesqueiras, cruciais para a economia na região, se vejam afetadas pelo lodo oleoso derivado do gigantesco vazamento de 965 km de circunferência.

“O comandante da área aprovou plano para um incêndio in situ e está falando com os sócios da comunidade e da indústria”, informou o porta-voz da Guarda Costeira, Tom Atkeson, à AFP. “O incêndio poderá ser realizado ainda hoje”.

Quatro robôs submarinos da companhia de petróleo britânica BP tentavam dede segunda-feira conter o vazamento de combustível.

A plataforma “Deepwater Horizon” afundou na quinta-feira passada, dois dias após uma explosão que deixou 11 trabalhadores desaparecidos.

Imagens de satélites mostraram que a mancha se estendeu no domingo quase 50%, passando de 1.035 km2 a 1.550 km2.

Apesar da extensão, os técnicos da empresa afirmaram que 97% da mancha não passa de uma fina camada na superfície do mar.

A BP, que administra a plataforma, inicialmente havia informado não ter detectado vazamentos de petróleo, mas um robô submarino detectou no sábado dois buracos no conector que liga o poço à plataforma.

O porta-voz da BP, Ron Rybarczyk, afirmou que o vazamento, a 1.500 metros de profundidade, está liberando 1.000 barris de petróleo por dia no oceano.

“É um vazamento muito grave”, advertiu o suboficial Erik Swanson, porta-voz da Guarda Costeira americana. (Fonte: G1)

Imagens de satélite da NASA mostram derramamento massivo de petróleo

28/04/2010 - Autor: Jeremy Hance - Fonte: Mongabay

Imagens de satélite recém divulgadas pela NASA revelam o enorme vazamento de petróleo após a explosão de uma plataforma da companhia britânica BP no Golfo do México que matou 11 pessoas.

As imagens, capturadas em 25 de abril por dois satélites da NASA na costa dos estados norte-americanos de Louisiana e Mississipi mostram o vazamento dos 42 mil galões de petróleo diáriamente.

Segundo a NASA, as imagens da região afetada estão sendo atualizadas duas vezes ao dia pelo grupo de resposta rápida do MODIS. Trabalhadores de emergência estão tentando controlar o derramamento que aconteceu apenas algumas semanas após um navio com carvão chinês ancorar sobre a Grande Barreira de Corais causando danos em cerca de 3,2 kms de recifes de corais.

Há algumas semanas o Presidente Barack Obama anunciou planos de abrir novos locais de exploração de petróleo ao longo do Golfo do México, da costa norte do Alaska e atlântica.

Segundo a Nature, a probabilidade de um grande dano ambiental é cada vez maior, mas os esforços de limpeza e ventos favoráveis estão evitando que a mancha de 18 km2 de óleo espesso e milhares de Km2 de partículas oleosas alcancem a costa.

Traduzido por Fernanda B. Muller, CarbonoBrasil

Por: G1 / Mongabay