22/04/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Obras do PAC foram responsáveis por 730 km2 de desmatamento

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) já desmatou - de forma legal - 730 km2 de florestas do Brasil, nos biomas Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica. A área desmatada equivale à metade do município de São Paulo.A informação é do jornal Folha de S. Paulo.

O PAC foi criado em 2007 e, desde então, já obteve 155 autorizações expedidas pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) para desmatar.O programa abrange obras de recursos hídricos, usinas hidrelétricas, ferrovias e rodovias, entre outros empreendimentos.

Cada uma dessas autorizações para desmatamento traz uma série de contrapartidas, entre elas o plantio de uma área equivalente à devastada.Porém, segundo a reportagem da Folha, não existe fiscalização do cumprimento dessas condicionantes.

Infraestrutura As obras de infraestrutura do PAC preocupam especialistas, em especial, rodovias como a BR-319 (Porto Velho - Manaus).Segundo o Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), 80% do desmatamento na região ocorrem num raio de 50 km das margens das estradas.

Para Adalberto Veríssimo, pesquisador do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o sinal amarelo do desmatamento está ligado."A história mostra que o desmatamento ocorre na sequência de obras de infraestrutura.Agora, o governo diz que não vai acontecer, mas existe o risco com essas obras do PAC", disse à Folha.

Por: Amazonia.org.br