25/01/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Países reduzem consumo ao cobrar por sacola plástica

China, Irlanda e Itália cobram por cada saco plástico se consumidor quiser usar o material

Sacolas vendidas na China são mais resitentes após a implantação da lei.

.Alguns países adotaram leis rígidas contra o consumo de sacolas plásticas. A China, por exemplo, proíbe a distribuição gratuita e cobra R$ 0,20 por cada saco feito de um material mais resistente. O país quer reduzir o consumo diário de 3 bilhões de sacolas plásticas.

Em 2002, a Irlanda também instituiu a cobrança de sacolas plásticas, o que fez o consumo cair 97%, segundo dados do Ministério do Meio Ambiente. Apesar de recentes, algumas dessas medidas conseguiram mudar o hábito dos moradores e diminuir o uso do produto.

Na Itália, as sacolinhas de plástico devem ser proibidas, mas os supermercados já cobram cerca de R$0,05 por unidade.

Nos Estados Unidos, a primeira cidade norte-americana a banir o uso das sacolas plásticas foi São Francisco, em 2007. Só para se ter uma idéia, no país inteiro estima-se que o consumo seja de 100 bilhões de sacolas por mês. Agora a coleta do lixo é feita em coletores seletivos especiais, que não aceitam o depósito de sacolas plásticas. Neste caso, os resíduos orgânicos devem ser embalados em papel, jornal ou sacos feitos de matéria-prima orgânica renovável

Caroline de Carvalho

Por: R7