20/01/2010 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Projeto deve fortalecer economia solidária feminista em nove estados brasileiros

Adital

No Rio Grande do Sul, a organização Guayí foi escolhida, através de edital nacional, para coordenar o Projeto Brasil Local Economia Solidária e Economia Feminista, por um período de quase dois anos.

Agora, a entidade seleciona, também por meio de edital, a equipe técnica que deve coordenar a execução do programa em nove estados brasileiros. O projeto tem início no final deste mês de janeiro e se estende até agosto de 2012.

O Edital 01/2010 abre a seleção de cinco cargos, envolvendo Coordenadora (o), 3 Assistentes Técnicas (os) e 1 Assistente Administrativa(o). Os currículos devem ser enviados para o e-mail guayi@guayi.org.br até 25 de janeiro de 2010.

Uma iniciativa do Governo Federal, através do Ministério do Trabalho e Emprego e da Secretaria Nacional de Economia Solidária, o Projeto voltado à Economia Solidária e Feminista tem o objetivo de pensar esse novo modelo econômico a partir do questionamento levantado por movimentos feministas, conforme explica Helena Bonuma, Coordenadora do Guayí.

Segundo ela, as mulheres compõem a maior parte da mão de obra dos empreendimentos solidários, por isso torna-se necessário a criação de políticas públicas voltadas para as necessidades delas, já que cada vez mais ocupam o lugar de chefe da família.

Após a seleção da equipe técnica de coordenação do Projeto, deve ser aberto em fevereiro, um novo edital para selecionar três representantes em cada estado participante, a fim de que seja construído um Núcleo de Economia Feminista em cada um deles.

O Projeto Brasil Local Economia Solidária e Economia Feminista será desenvolvido nos estados do Ceará, Pará, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal.

O objetivo é o de articular políticas públicas para o fomento das atividades de grupos de mulheres, além de criar uma rede de relacionamento com a cadeia produtiva econômica solidária. "A ideia é fortalecer a rede e qualificar a economia solidária e as políticas para as mulheres", declara.

Mais informações e edital completo no site: www.guayi.org.br.

Tatiana Félix

Por: Adital