19/11/2009 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Mudanças no Cód. Florestal não significam relaxamento da norma, diz Minc

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse nesta segunda-feira (16) que as mudanças do Código Florestal não representarão flexibilização das normas ambientais.A informação é da Agência Estado.

O ministro participou ontem de reunião do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) junto com o ministro da Agricultura, Abastecimento e Pecuária Reinhold Stephanes.Após a reunião, Minc confirmou que o decreto de crimes ambientais, que estava previsto para entrar em vigor no dia 11 de dezembro, será adiado.Apesar do anúncio, o ministro garantiu que não haverá relaxamento das normas.

"Não vai haver um "liberar geral" de forma alguma", afirmou Minc."Se houvesse algum relaxamento seria uma contradição do Brasil, que acabou de anunciar suas metas para Copenhague", disse o ministro, se referindo às metas de redução de 80% do desmatamento da Amazônia e de 39% de redução das emissões de gases de efeito estufa.

Segundo a Agência Estado, Minc tranquilizou os ambientalistas em relação a três "pesadelos" que, segundo ele, não serão alterados: o primeiro diz respeito à anistia para desmatadores; o segundo tem relação com o fim da reserva legal; e o terceiro é sobre a regionalização das normas, a exemplo do que já fez o Estado de Santa Catarina, que criou uma legislação própria para as questões ambientais.

imprimirtopo

Por: Amazonia.org.br