06/10/2009 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Ações concretas credenciam turismo do Rio para 2016

Projetos e investimentos do Ministério do Turismo estruturam a cidade para grandes eventos esportivos da próxima década

A campanha ficou para trás. Daqui para a frente, são 6 anos para tirar o sonho olímpico do papel. O Ministério do Turismo (Mtur) investe e trabalha para qualificar, estruturar e promover o setor turístico na capital carioca em diferentes eixos estratégicos. Programas de qualificação profissional, investimentos em infraestrutura urbana, sinalização turística, infraestrutura portuária e aeroportuária, patrimônio histórico e iniciativas de inclusão social recebem o apoio da Pasta desde 2003.

Revitalização de estradas-parque, museus, unidades de conservação ambiental, acessos rodoviários, parques públicos e roteiros turísticos. A infinidade de quesitos que fazem da capital carioca um dos destinos turísticos mais procurados e premiados do país serão oxigenados até 2016.

Em 2008, um diagnóstico da Fundação Getúlio Vargas (FGV), encomendado pelo Ministério do Turismo, elegeu o Rio como um dos 65 destinos indutores do desenvolvimento turístico regional. Com isso, o município tornou-se prioridade nas ações do MTur para o recebimento de investimentos técnicos e financeiros.

De 2004 a 2008, os recursos aplicados pelo Ministério do Turismo em ações de qualificação profissional na cidade do Rio chegaram a R$ 24 milhões. Já para infraestrutura turística, a capital olímpica recebeu, até agora, do MTur, mais de R$ 1,5 bilhão. Entre as obras estão a recuperação do Cristo Redentor, a reforma e ampliação do Aeroporto Santos Dumont e a construção do Parque da Bossa Nova.

Projetado pelo arquiteto Jaime Lerner, o Parque da Bossa Nova será construído na área onde atualmente está instalado o 23º Batalhão de Polícia Militar, no bairro do Leblon, Zona Sul do Rio. No espaço, funcionarão quatro teatros, um museu e um restaurante. A idéia é transformar o local em tributo à Bossa Nova, ritmo que completou 50 anos e é uma das referências da memória cultural do estado e da música brasileira.

O Rio de Janeiro é, também, um dos municípios contemplados pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur Nacional). A proposta da capital, orçada em US$ 187 milhões, contempla exclusivamente a revitalização da zona portuária, que deverá estar pronta já para a Copa de 2014. A primeira etapa do projeto “Porto Maravilha” compreende frentes de trabalho de infraestrutura, habitação e cultura/entretenimento. Entre as ações estão a reurbanização das principais vias da região, a criação de um novo espaço público no local - composto por anfiteatro, chafarizes, restaurantes, quiosques e estacionamento -, a reestruturação da Praça Mauá, e a implementação da Pinacoteca do Rio e do Museu do Amanhã (armazéns 5 e 6 do Píer Mauá).

O programa “Olá, Turista!”, orçado em R$ 13,92 milhões, vai qualificar profissionais nos idiomas inglês e espanhol para o receptivo da Copa do Mundo 2014 e já executa o projeto-piloto no Rio de Janeiro e em Salvador. A iniciativa do MTur em parceria com a Fundação Roberto Marinho oferece cursos a distância, distribuindo 80,6 mil vagas gratuitas para profissionais empregados no receptivo turístico de todo o país. As inscrições começam em janeiro de 2010 para 13 cidades brasileiras.

TURISMO DIVERSIFICADO

O Ministério do Turismo trabalha, no Rio de Janeiro, produtos turísticos diversificados que dizem muito sobre a diversidade do Brasil. O Programa de Qualificação dos Museus para o Turismo, por exemplo, contemplou 10 museus brasileiros, entre eles o Museu Nacional de Belas Artes, o Museu Histórico Nacional, o Museu da República e o Museu Castro Maya.

O casamento entre turismo e meio ambiente também leva mais investimentos para o município. Pelo programa “Turismo nos Parques”, parceria entre os ministérios do Turismo e do Meio Ambiente, o Parque Nacional da Serra dos Órgãos recebeu R$ 5 milhões em 2008. O Parque, que recebe uma média anual de 113 mil visitantes, terá novo abrigo de montanha e área de camping, e contará também com a restauração de sistemas de tratamento biológico de efluentes e sinalização informativa e interpretativa das trilhas.

Neste ano, o Rio de Janeiro ainda pode levar o título de melhor destino LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) do mundo. Promovida pelo canal Gay Logo, a votação inclui quesitos como melhor rede de hotéis, operadora de viagem, companhia aérea, bar e resort/hotel de luxo. Os vencedores do prêmio Tripout Gay Travel 2009 serão divulgados em 2 de novembro.

Uma das sedes da Copa de 2014, o Rio é importante estação do turismo náutico brasileiro e um dos destinos preferidos de lazer em todo o território nacional. Projetos focados em públicos, atrações e segmentos turísticos, como o Viaja Mais Melhor Idade, o Caminhos do Sabor e o Aventura Segura, criados e/ou geridos pelo Ministério do Turismo, também movimentam a primeira capital olímpica sulamericana.

Por: ASCOM