12/06/2009 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Venezuela proíbe venda de Coca-Cola Zero por possíveis riscos à saúde

O governo venezuelano ordenou na quarta-feira (11) a suspensão das vendas da Coca-Cola Zero no país por suspeitas de causar danos à saúde. Com a medida, a empresa deverá paralisar a fabricação do refrigerante e recolher os que já estão à venda.

O ministro da Saúde, Jesus Mantilla, afirmou, em entrevista ao jornal "El Nacional", que a bebida "deve sair de circulação para preservar a saúde dos venezuelanos", pois possui substâncias nocivas à população. Ele não mencionou quais são os riscos de consumir o produto, que contém adoçantes artificiais.

A empresa não quis comentar o assunto.

Esta não é a primeira polêmica envolvendo o governo sul-americano e a Coca. Em março, o presidente Hugo Chávez ordenou que a fabricante de bebidas se retirasse de um terreno localizado no bairro de Gramoven, uma região pobre de Caracas, para poder construir moradias populares. A multinacional utilizava um armazém no local para estacionar seus caminhões.

Por: Folha Online