24/03/2009 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Aquecimento global durará pelo menos mil anos

Um estudo liderado pela cientista norte-americana Susan Solomon – da National Atmospheric and Oceanic Administration (NOOA) e membro do IPCC – mostra que os efeitos do aquecimento global permanecerão, mesmo que todas as emissões cessassem, até pelo menos o ano 3000. O trabalho conclui que o aumento da temperatura tem sido adiado pelos oceanos, porque a água do mar absorve muita energia, mas esse efeito positivo vai acabar com o tempo, pois os oceanos acabarão por devolver para a atmosfera o calor acumulado.

Em artigo no periódico “PNAS”, da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos, a climatologista, junto com outros cientistas, afirma que um aquecimento médio de 2º C da superfície terrestre reduziria as chuvas no inverno em 10% no Nordeste brasileiro e no sul da África, e em 20% na bacia do Mediterrâneo e na Austrália. “As pessoas imaginavam que, se parássemos de emitir CO2, o clima voltaria à normalidade em 100 ou 200 anos. Isso não é verdade”, disse Susan Solomon numa conferência de imprensa . E acrescentou: “Isso não significa que os líderes mundiais devam desistir dos esforços de redução das emissões; antes os torna ainda mais urgentes”.

Saiba Mais: http://www.pnas.org/content/106/6/1704.short

Por: Clima em Revista