22/03/2009 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Criança não é de Rua’ realiza mobilização nacional

Sensibilizar a sociedade civil e o poder público sobre a questão das crianças e dos adolescentes que moram nas ruas. É com essa intenção que a Campanha Nacional de Enfrentamento à Situação de Moradia nas Ruas de Crianças e Adolescentes - Criança Não é de Rua - realizará, no dia 8 de abril, uma ação de sensibilização em várias capitais do Brasil.

De acordo com Adriano Ribeiro, articulador nacional da Campanha, a ideia é que a ação seja realizada simultaneamente em diversas capitais brasileiras. O evento, que aconteceu em Fortaleza e em Recife, no ano passado, já está confirmado para ocorrer, neste ano, em seis cidades: Fortaleza, Recife, Maceió, São Luís, João Pessoa e Manaus.

A sensibilização consiste na apresentação da Via Sacra, na qual meninos e meninas carregam cruzes e, no final, são crucificados. Ribeiro explica que a representação simboliza o sofrimento das crianças e dos adolescentes que moram nas ruas. Em Fortaleza, a ação percorre a avenida Beira Mar, iniciando na estátua de Iracema e terminando com as crianças sendo crucificadas no Aterro da Praia de Iracema.

Segundo Ribeiro, a ação, no ano passado, reuniu 494 crianças, entre ex-moradoras de rua e meninos e meninas de comunidades carentes da cidade. Neste ano, a capital cearense apresentará 411 crianças e adolescentes, cada um representando uma criança que está vivendo em situação de rua. O articulador da Campanha explica que o número de cruzes é baseado na contagem realizada por organizações e entidades que trabalham com esse público.

Adriano Ribeiro afirma que essa ação apresenta três grandes objetivos: fazer com que as pessoas se solidarizem com o sofrimento das crianças e dos adolescentes; cobrar uma Política Nacional de Inclusão Social das Crianças e dos Adolescentes em Situação de Moradia de Rua; e sensibilizar a sociedade e o poder público para a questão dessas crianças.

O articulador ressalta que a Campanha realiza essas ações também para que a sociedade e o poder público brasileiro prestem mais atenção nessa parcela da população brasileira. Ele explica que não há ainda, no Brasil, conceito e dados quantitativos sobre as crianças vivem nas ruas: "Não se sabe nem sequer quantas crianças vão dormir nas ruas hoje", afirma.

A Campanha surgiu em 2004 com o objetivo de mobilizar, nacionalmente, a sociedade e o Estado para construção de alternativas de vida para as crianças e os adolescentes que vivem em situação de moradia nas ruas. Hoje, já está presente em 27 capitais brasileiras, trabalhando juntamente outras organizações e entidades que atuam na questão dos direitos das crianças e dos adolescentes.

Contato: (85) 9212.9477

As matérias do projeto "Ações pela Vida" são produzidas com o apoio do Fundo Nacional de Solidariedade da CF 2008.

Por: Adital