13/11/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Ministro do Meio Ambiente e prefeito eleito do Rio anunciam parceria

Flávia Villela

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, e o prefeito eleito do município do Rio, Eduardo Paes (PMDB) reuniram-se hoje (13), na sede da Fundação Getulio Vargas, no Rio, para definir projetos conjuntos na área de meio ambiente.

Carlos Minc, Eduardo Paes e Carlos Alberto Muniz, futuro secretário do meio ambiente, anunciaram que entre as prioridades de parceria está a gestão compartilhada do Parque Nacional da Tijuca, hoje sob responsabilidade do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

O futuro prefeito disse que a parceria, que foi interrompida na gestão da atual prefeitura, será selada assim que ele tomar posse, em 1º de janeiro de 2009.

“Nós estamos falando de um parque nacional no meio da área urbana e a prefeitura dispõe de uma capacidade de prestar serviços mais eficientes do que o Ibama, embora venha fazendo um bom trabalho, a parceria nessa área é fundamental.”

O ministro adiantou que será criado um cinturão verde em torno da Floresta da Tijuca, que segundo ele está cercada por 16 áreas de favelização. O projeto, segundo Minc, prevê que o local, que continua a receber 90% das visitas de parques no Brasil, volte a ser a maior floresta urbana do mundo.

Outro convênio anunciado foi na área de contenção da expansão de favelas através da ampliação dos programas já existentes Mutirão Reflorestamento e Eco Limites.

O saneamento é outra área a ser beneficiada pela parceria. Minc adiantou que o recurso virá por meio de um programa do Ministério do Meio Ambiente. “O município trata o esgoto na zona oeste, mostra que está tratando tantos metros cúbicos dentro do padrão e recebe um recurso correspondente aos metros cúbicos tratados, podendo ampliar outros programas como o de recomposição de matas ciliares”, explicou o ministro.

Paes voltou a reafirmar o compromisso feito durante a campanha de que o Aterro Sanitário de Paciência não existirá. Segundo ele, a solução para o problema dos resíduos sólidos da cidade será dada tão logo o novo presidente da Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb) seja anunciado. Entretanto, ele adiantou que já entrou em contato com o prefeito eleito de Duque de Caxias, José Camilo "Zito", e o prefeito reeleito de Nova Iguaçu, Lindberg Faria, para estudar local alternativo em um destes municípios.

O ministro do meio ambiente disse que acredita que as parcerias podem contribuir para que o Rio volte a ser protagonista na questão ambiental e seja a “Capital da Ecologia do país”.

Por: Agencia Brasil