06/10/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Governador lança projeto-piloto do Parque do Carbono no Parque da Pedra Branca

O governador Sergio Cabral, a secretária do Ambiente, Marilene Ramos, e o presidente do Instituto Estadual de Florestas, André Ilha, fizeram no dia 23/09, no Núcleo Piraquara do Parque Estadual da Pedra Branca, o lançamento do projeto-piloto do Parque do Carbono. Uma área de 5 hectares será reflorestada com 7,5 mil mudas de espécies nativas de Mata Atlântica, como compensação pela emissão de carbono da produção do filme Linha de Passe, do cineasta Walter Salles.

Iniciativa do Fórum Rio de Mudanças Climáticas, coordenado pela Secretaria do Ambiente, o projeto Parque do Carbono prevê que empresas adotem áreas para ações de reflorestamento e de manutenção das árvores em crescimento. No Parque Estadual da Pedra Branca, as áreas disponíveis totalizam 1,3 mil hectares, divididos em 153 módulos de até nove hectares na vertente norte da unidade, que vai desde Campo Grande até Vila Valqueire e na qual existem pastagens e áreas degradadas. O reflorestamento total previsto chega a 3,4 milhões de mudas.

O plantio vai proporcionar a fixação de 544 mil toneladas de carbono por ano, com geração de 1,5 mil empregos para a comunidade local num prazo de cinco anos. Com isso são cumpridos dois objetivos do projeto: o combate às emissões de gases estufa no estado e o desenvolvimento sustentável com geração de emprego e renda. Para incentivar a participação de empresas no projeto, a Secretaria do Ambiente oferece um pacote completo, com metodologia desenvolvida pela Coordenação dos Programas de Pós-Graduação em Engenharia (Coppe) da UFRJ.

Durante a solenidade também será anunciada a obra de revitalização do Núcleo Piraquara do Parque Estadual da Pedra Branca, importante área de lazer para a comunidade de Realengo e bairros vizinhos. Com investimento de R$ 680 mil, a revitalização prevê a reforma da subsede do parque, que a partir do ano que vem passa a abrigar um contingente de guarda-parques; construção de guarita e banheiros, recuperação de áreas de lazer e implantação de iluminação externa.

- A retomada das obras atende a um antigo anseio da comunidade local, uma vez que se trata de uma das melhores áreas públicas para o lazer familiar em toda a Zona Oeste – explicou o presidente do IEF/RJ, André Ilha.

Criado em 1974, o Parque Estadual da Pedra Branca tem 12,5 mil hectares e possui uma das maiores extensões florestadas em área urbana do mundo. A unidade protege as áreas acima de 100 metros do Maciço da Pedra Branca, que reúne, além de uma variada biodiversidade, nascentes responsáveis pelo abastecimento de água de milhares de pessoas.

Por: IEF