26/06/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Consumo de cocaína e de maconha aumentou no Brasil, aponta relatório da ONU

Paula Laboissière

Repórter da Agência Brasil

Brasília - O consumo de cocaína e maconha tem aumentado no Brasil, segundo o Relatório Mundial sobre Drogas 2008, do Escritório das Nações Unidas contra Drogas e Crime (Unodc), divulgado hoje (27).

Quanto à cocaína, o consumo tem diminuído em boa parte do mundo, mas tem aumentado em países da América do Sul, e o Brasil aparece como o segundo maior mercado das Américas, com um total de 870 mil usuários.

A prevalência anual da cocaína (consumo da droga pelo menos uma vez ao ano) no país passou de 0,4% para 0,7% na população com idade entre 12 e 65 anos em 2005, período em que foi concluído o último levantamento do governo federal, por meio de pesquisas domiciliares.

Em relação ao consumo de maconha, o aumento avaliado como de maior importância pelo Unodc foi registrado no Brasil, um reflexo, segundo o órgão, do aumento na disponibilidade de maconha e haxixe no vizinho Paraguai. A prevalência anual desta droga chegou a aumentar duas vezes e meia, passando de 1% em 2001 para 2,6% em 2005.

O relatório aponta ainda que o contrabando de cocaína na região andina em direção à Europa – via África – passou de 5% em 2004 para 12% em 2006. A Colômbia aparece em primeiro lugar no ranking de países de origem para a droga, seguida pelo Peru.

Já as apreensões de cocaína realizadas em países africanos indicam que o país de trânsito mais importante é o Brasil, seguido pela Venezuela.

A América do Sul, junto à América Central e à região do Caribe, foi responsável por 12% do total de apreensões globais de maconha. Os maiores volumes da droga foram apreendidos no Brasil (167 toneladas), na Bolívia (125 toneladas) e na Colômbia (110 toneladas).

Por: Agencia Brasil