21/05/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Nova Friburgo: Aqui floresceu a esperança de muitos povos

Jeany Amorim

Numa junção de muitas culturas, nasce Nova Friburgo:“A mais gentil, meiga e formosa flor das montanhas do Brasil” (Raphael Jaccoud).

Apesar de ter sido conhecida como “ Suíça brasileira”, Nova Friburgo certamente tem muito mais heranças culturais do que se possa crer. Os suíços foram os primeiros colonos a chegar – embora aqui, nesta região, já existissem africanos, vivendo em quilombos; logo depois vieram os alemães. Mais tarde, italianos, libaneses, espanhóis, portugueses, húngaros, austríacos e japoneses. Esses povos trouxeram em suas bagagensmuito mais do que roupas: trouxeram histórias, valores, crenças, costumes e sonhos. Seja em nossas vocações artísticas, culturais, turísticas, gastronômicas, comerciais, industrias... seja em nossa alegria, receptividade, educação, a marca de nossos ancestrais não pode ser negada.

Pequenas curiosidades e fatos marcantes...

Em 16 de maio de 2008, Friburgo comemora 190 anos, e poucos sabem o que torna tão extraordinária e encantadora a história desta cidade. Pequenas curiosidades, ou fatos marcantes para a história nacional, fazem desta trajetória algo ímpar: a cidade foi a primeira célula urbana do Brasil a ser projetada para receber seus habitantes; foi a primeira colonização não-portuguesa no Brasil; em Friburgo foi instalada a primeira Comunidade Protestante da América Latina - temos a mais antiga Igreja da América Latina; o primeiro colégio misto do Brasil foi instalado aqui; entre outros... e na atualidade, fomos exemplo para o resto do país:em Nova Friburgo foi hasteada, pela primeira vez no Brasil, na panóplia oficial de bandeiras, a bandeira oficial da Consciência Negra, em reconhecimento deste povo que tanto vem contribuindo para a grandeza de nosso país.

Resgate cultural

Hoje, num trabalho de resgate e divulgação de nossas heranças culturais, a ASCOFRI – Associação das Colônias de Nova Friburgo, através de cada colônia, vem desenvolvendo um importante papel em nossa cidade. Além de manterem seus espaços com materiais de pesquisa, trajes típicos e exposição, em cada data nacional- que são as datas comemorativas de cada colonizador – as colônias fazem suas festas, onde a cidade pode conhecer um pouco mais da cultura e história, saborear comidas típicas, aprender as danças, músicas, e ainda participar de oficinas e palestras. Mais do que mostrar de que forma cada nação contribuiu para nossa história, a idéia é mostrar para a população que as heranças vão muito além do que podemos visualizar: são valores, ideais, idéias, hábitos, crenças. É compreender como, nas diferenças, constituiu-se o que de mais importante Nova Friburgo possui: sua gente, com características tão singulares, e um coração de tantasnações!

Festa das Nações

Quem é friburguense, certamente se lembra da “Feira da Bondade” – uma confraternização de todas as colônias, que acontecia na Praça do Suspiro. Era uma semana inteira de muitas apresentações culturais, comidas típicas, arte e artesanato. Uma verdadeira viagem pelos países, pela história e, principalmente, uma forma de conhecer – e compreender – um pouquinho mais de Nova Friburgo, tão rico de histórias... Esta festa, importante não só para os friburguenses – era atração turística! – voltará ao cenário da cidade. Agora, com o nome de “Festa das Nações”,acontecerá simultaneamente ao Festival de Inverno. Esta é uma conquista da união e perseverança dos descendentes, que tanto batalharam para que a história não se perdesse.

África

Ao falar da cultura  africana e da Colônia Pan Africana falamos de um povo que teve a sua cultura segregada e renegada neste país. A colônia representa não um país ,mas um continente composto por 64 países aproximadamente, onde a diversidade cultural é muito ampla. Quando pensamos em herança cultural, podemos falar da religiosidade - não como religião, mas como ancestralidade - temos também a gastronomia, o artesanato a musicalidade... enfim o leque cultural africano é amplo.Remonta ao ciclo do ouro, séc. XVIII as primeiras notícias de negros fugidos de Minas Gerais e Rio de Janeiro para quilombos na região de Nova Friburgo. À época da chegada dos suíços já existia um quilombo em Lumiar. Geralmente é pouco divulgada a participação de povos africanos na formação do Brasil. A história oficial prefere falar na escravidão de um modo geral, sem entrar em detalhes. Ignora-se assim o modo como chegaram,de onde vieram exatamente,seu costumes, sua cultura, etc. Os negros tiveram uma ampla participação na colonização de Nova Friburgo.

Hoje, os Afro-descendentes constituem 55% da população. A Colônia comemora sua data em 20 de novembro, dia da morte de Zumbi dos Palmares.

Suíça

Em 1816 os suíços começaram a emigrar devido as péssimas condições de vida existentes então em seu país. Durante as guerras napoleônicas, a Suíça serviu de passagem às tropas francesas que devastavam as magras colheitas. Em 1819 os imigrantes suíços fundam a colônia na Fazenda do Morro Queimado. A idéia era criar uma colônia modelo. Em 1820 a colônia passa a chamar-se Vila de Nova Friburgo, porque a maioria dos imigrantes era do Cantão de Fribourg. O Memorial da Colonização, a Escola de Queijo e Chocolate, resgatam a memória desta colonização. A colônia comemora o seu dia em 1º de agosto, dia da unificação da Confederação Helvética.

Alemanha

Quando as primeiras colheitas da colônia suíça fracassaram alguns colonos procuraram terras mais cultiváveis. O Imperador do Brasil, D. Pedro I, para salvar o projeto de seu pai, determinou a contratação de colonos alemães- agricultores – para vir para Nova Friburgo. A presença alemã em Nova friburgo começou em 1824.

Em 1911, Peter Julius Ferdinand Arp trouxe a energia elétrica para Nova Friburgo, com a construção de uma hidroelétrica. A eletrificação da cidade trouxe indústrias e acelerouo progresso.

A colônia comemora em 3 de outubro, dia da reunificação da Alemanha.

Portugal

Friburgo é considerada a 1ª cidade de colonização não portuguesa do Brasil. Ainda assim, é indiscutível a contribuição e a presença dos portugueses em toda a sua história, notada nos costumes de origem portuguesa, nas festas juninas, Folia de Reis, e procissões religiosas. A Fazenda do Morro Queimado pertenceu ao português Lourenço Correia Dias. Destacaram-se na música – fundação da Banda Euterpe, a mais antiga Banda, ainda em atividade, do Brasil. A colônia comemora seu dia em 10 de junho, dia da morte de Camões.

Itália

Os primeiros colonos italianos chegaram a Friburgo em 1855. Inicialmente dedicaram-se a à alfaiataria, relojoaria, sapataria, funilaria, venda de jornais, etc. Destacaram-se também na vinda de Instituições religiosas como o Colégio Anchieta e o Nossa Senhora das Dores. A colônia comemora a sua data em 10 de junho, dia da unificação da Itália.

Espanha

Os espanhóis chegaram no final do séc.XIX. As primeiras famílias, além de se dedicarem ao comércio, trouxeram a indústria de cerâmica. A chegada dasindústrias têxteis acarretou a chegada de novos imigrantes espanhóis, que dominavam as técnicas de fabricação de tijolos (olarias) e construção civil.

A colônia comemora sua data em 12/10, dia do descobrimento a América.

Líbano

Por volta de 1870, chegavam a Nova Friburgo os primeiros imigrantes libaneses, trabalhando inicialmente como mascates – não era para menos, já que o comércio surgiu com os fenícios, ancestrais dos libaneses -e depois se destacando em diversas atividades.O Brasil abriga hoje o maior número de libaneses do mundo fora do Líbano. Dentre os aspectos relevantes da influência libanesa em Nova Friburgo está a culinária e a religiosidade. A colônia comemora sua data em 22 de novembro, data em que o Líbano, em 1945, alcançou plena soberania.

Japão

A presença japonesa em Friburgo começou em 1927, quando aqui chegou o engenheiro agrônomo Tohoro Kassuga. Com sua família estabeleceu-se na zona rural e dedicou-se ao plantio do caqui, fruta desconhecida na região. A colônia comemora sua data em 29/4, nascimento do Imperador Hiroito.

Hungria

Os húngaros que aqui se estabeleceram trouxeram consigo a confiança num mundo melhor.Pioneiros em muitas atividades, como a indústria do vestuário infantil, tintura em fio sintético, tiveram destaque também na gastronomia e hotelaria.A colônia comemora seu dia em 23 de outubro, dia da revolução de 1956, quando os húngaros se insurgiram contra a presença soviética em seu país.

Áustria

O Brasil e a Áustria tem uma relação antiga e profunda, desde o casamento de D.Pedro I com a princesa austríaca D. Leopoldina. Em Nova Friburgo, os austríacos se destacaram nas indústrias têxteis e no comércio, frutificando daí uma herança de tecnologia, trabalho, alegriae originalidade. A colônia comemora o seu dia em 26 de outubro.

Por: ForumSec21