06/05/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Cresce veto à liberdade de expressão na Venezuela, diz ONG

Caracas, 6 mai (Lusa) – Os casos de violação da liberdade de expressão na Venezuela aumentaram 18,87% em 2007 em relação ao ano anterior, segundo dados divulgados na segunda-feira pela organização não governamental (ONG) Espaço Público.

Os dados foram revelados durante a apresentação do relatório anual daquela ONG, que alerta que há “padrões de violação” consistentes com relação a anos anteriores.

“Observamos que durante 2002, 2003 e 2004 se registraram modos de violência direta, inclusive física substantiva (...) A partir de 2005, as coisas mudaram, gerando um aumento da institucionalização” das violações, explicou Carlos Correa, diretor da Espaço Público.

Segundo aquele responsável, são casos de “institucionalização” das violações à liberdade de expressão, leis como “a Lei de Responsabilidade Social em Rádio e Televisão e outras modalidades administrativas impositivas” como “processos judiciais que implicam condenações que privam a liberdade”.

Segundo a Espaço Público, em primeiro lugar estão os casos de “perseguição judicial”, com 24,6%, seguidos pela “intimidação”, com 16,4% e o “agressão verbal” com 15,2%.

As agressões, ameaças e censura ocupam os últimos lugares com 11,7, 11,1 e 10,5%, respectivamente.

Quanto às vítimas, segundo aquela ONG, as principais são os órgãos de comunicação social com 42,06%, seguindo-se os repórteres com 22,22% e os jornalistas/redatores com 12,70 por% dos casos registrados.

Em 7,94% dos casos, as vítimas são diretores de órgãos de comunicação social, 3,97% de jornalistas da imprensa, 3,17% de organizações internacionais de proteção da liberdade de expressão e em 2,38% dos casos as equipes de técnicos de estações de televisão.

Cerca de 75% dos casos registrados ocorreram no Distrito Capital, “na maioria das vezes” por “supostos simpatizantes do processo (revolução socialista)” liderado pelo Presidente Hugo Chávez.

Por: Lusa Agencia de Notícias - http://www.agencialusa.com.br/