01/05/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Secretário fluminense pede saída de porta-aviões dos Estados Unidos do país

Vladimir Platonow

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - O secretário estadual do Ambiente do Rio de Janeiro, Carlos Minc, enviou hoje (25) ofício ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao ministro da Justiça, Tarso Genro, e ao ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, pedindo a retirada do porta-aviões norte-americano USS George Washington, que participa de manobras em águas brasileiras.

Em nota enviada à imprensa, Minc argumentou que a Constituição Federal proíbe o uso de energia nuclear para fins militares em território brasileiro. De acordo com o secretário. “o porta-aviões transporta, assim como os outros da classe Nimitz, de seis a dez bombas nucleares e de dez a 20 torpedos nucleares, inclusive Tomahawks e bombas nucleares de profundidade, e mísseis nucleares em seus aviões”.

Segundo a nota, o porta-aviões da Marinha norte-americana chegou esta semana à baía de Guanabara para, junto com outros 14 navios das marinhas brasileira e argentina, participar da 49ª Operação Unitas, de exercícios navais.

Ainda segundo o secretário, o inventário internacional do Greenpeace registra que já houve no mundo, nos últimos 40 anos, 318 acidentes envolvendo porta-aviões e submarinos nucleares. Como resultado, existem hoje no fundo dos mares onze reatores nucleares e 19 bombas ou artefatos nucleares, que não foram recuperados. Segundo Minc, a maior parte desses acidentes ocorreu durante exercícios navais, "o que demonstra não existir segurança absoluta em caso de exercícios militares".

As assessorias de comunicação dos ministérios da Justiça e das Relações Exteriores, da Presidência da República e da Casa Civil informaram que, até o início da noite, não haviam localizado o pedido feito pelo secretário fluminense.

Por: Agencia Brasil