20/03/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Mude o consumo para não mudar o clima

Mude o consumo para não mudar o clima

17 de Março de 2008

O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor [Idec] e a organização não-governamental Vitae Civilis lançaram a campanha nacional "Mude o consumo para não mudar o clima". A idéia é informar o consumidor sobre o quanto seu consumo pode afetar o clima do planeta; sugerir alternativas para mudar hábitos cotidianos; e ainda cobrar de empresas e autoridades ações efetivas para a mitigação das mudanças climáticas.

Através de um programa, o consumidor poderá calcular sua contribuição de emissão de gás carbônico (CO2) e terá acesso a alternativas para diminuir essa emissão, mudando hábitos de consumo e amenizando, assim, as conseqüências para o meio ambiente. A ferramenta de cálculo está disponível no site www.climaeconsumo.org.br, juntamente com informações e dicas sobre a relação entre consumo e mudanças climáticas. A campanha vai distribuir cartões postais para que consumidores enviem ao supermercado que freqüentam, exigindo que a carne vendida no estabelecimento não seja de fazenda que contribui com o desmatamento. Isso porque, de acordo com os organizadores, as principais fontes de emissão de gases estufa do Brasil são o desmatamento e as queimadas, cujo principal vetor é a expansão da fronteira agrícola, que empurra a pecuária para a derrubada da mata nativa.

Na página da campanha, está disponível um abaixo-assinado que será entregue ao Governo Federal com o objetivo de cobrar dos órgãos competentes políticas públicas relacionadas às mudanças climáticas e ao consumo, capazes de promover a mitigação e a adaptação às mudanças climáticas nos diferentes setores, como energia, transporte, florestas, produção agrícola e pecuária. Ainda no site é possível acessar um vídeo de divulgação sobre o consumo sustentável.

Por: Revista do Terceiro Setor