12/03/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Campanha da Fraternidade 2008 tem o tema “Escolhe, pois, a Vida”

A Campanha da Fraternidade 2008 procura olhar o nosso dia a dia através da opção que fazemos com o nosso livre arbítrio.Todas as questões pelas quais passamos e que podem comprometer o nosso futuro e da nossa espécie passam pela decisão pessoal. O que decidiremos, pois?Desde a decisão envolvida num aborto até as questões ambientais e de justiça social, todas passam pelo crivo da nossa opção pessoal, que deve, a partir da consciência luminosa do Bem, da solidariedade e do amor, optar pela Vida ao invés de outros valores não essenciais.

A Campanha da Fraternidade 2008 traz como tema a defesa da vida em todas as suas formas. A abordagem não se limitasomente a seres humanos, mas a todos os seres vivos. “ Fraternidade e defesa da vida”,o tema e o lema: “ Escolhe, pois, a vida” (Dt 30,19),é um apelo para que todos vivam e deixem viver, com responsabilidade , amor ao próximo e aos demais seres vivos.

O objetivo da Campanhaé levar a Igreja e a sociedade a defender e promover a vida, desde a sua concepção até a sua morte natural, compreendida como dom de Deus e com a responsabilidade de todos. O Concílio Vaticano II, em 1963,já condenava como ” infame“ tudo quanto se opõe à vida e tudo o que viola a integridade dos seres da natureza.

O avanço da sociedade capitalista, a permanência da mentalidade individualista e utilitarista e o desenvolvimento da ciência e da técnica, consideradas como formas de “progresso” da sociedade contemporânea, permitiram, entre outras coisas, que novas formas deviolações à vida fossem criadas.

A vida é um dom de Deus, nas suas mais diversas manifestações e deve ser preservada. Muitos são os fatores que servem de ameaça à vida nos dias atuais, como por exemplo, aquestão da fome,do desemprego, a falta de infra-estrutura, que podem parecer assuntos “batidos”,mas que a cada dia se tornam mais evidentese quenão permitem que grande maioria da população tenha condições decentes de sobrevivência. Outros fatores que podem ser destacados como violações à vida são odescaso para com o meio ambiente, a irresponsabilidade que muitos de nós têm em relação a si próprios e aos semelhantes.

Realizada anualmente durante a Quaresma, a Campanha da Fraternidade teve início em 1964 sob a influência do Concílio Vaticano II,trazendo consigo o objetivo de chamar o povo a refletir sobre a vida em todas as suas dimensõesatravés de três medidas permanentes:

1 -Despertar o espírito comunitário na sociedade, comprometendo, particularmente, os cristãos na busca do bem comum.

2 - Educar para a vida em fraternidade, com base na justiça e no amor, exigências centrais do Evangelho.

3 - Renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja Católica na evangelização e na promoção humana, tendo em vista uma sociedade justa e solidária.

De acordo com o Secretário Executivo da Cáritas de Nova Friburgo, Aluysio da Silva Neno, a Campanha da Fraternidade de 2008 “quer ser um brado de apreço e defesa à vida no planeta. Brado, um tanto necessário como também oportuno”. Necessário, segundo ele, “porque ainda estamos muito distantes do ideal de vida proposto pelo projeto de criação de Deus. E oportuno, em razão das grandes ameaças e agressões que a vida ,em especial a humana, vem sofrendo nos dias atuais e que exigem de todos nós um corajoso protagonismo para defendê-lano seu início,decurso e término.

Aluysio afirma ainda que a Campanha da Fraternidade no seu processo de conscientização e reflexão, incentiva o método educativo do “Ver”,”Julgar” e “Agir” – buscando olhar a realidade sócio-econômico-político atual; iluminada pela palavra de Deus e os ensinamentos do Magistério da Igreja.

Dentre as ações praticadas pela Igreja Católica,durante a Campanha da Fraternidade 2008,seguem algumas das mais importantes:

1 - Promover cursos,palestras e debates sobre “Educação afetivo-sexual“ para pais, professores,educadores,adolescentes e jovens;

2 - Promover a formação de leigos competentes e ajudá-los a se organizarem para defender a vida e a família contra todos os ataques e agressões a que estão expostas;

3 - Criar espaços nos meios de comunicação para discutir e divulgar assuntos levantados pela CF a fim de compor e fortalecer a mentalidade em defesa da vida.

4 - Construir “Comissões

de fé e política” que atuem em nível de diocese, regional e nacional para acompanhar de forma permanenteas Câmaras do Vereadores, Assembléia Legislativa e Congresso Nacional e os atos do Executivo e do Judiciário,denunciando projetos contrários aos direitos da vida e sua dignidade inviolável ; e apoiando iniciativas e projetos pautados pela ética, o direito , a justiça e a solidariedade.

A Campanha da Fraternidade 2008 faz também um apelo à vida na natureza. O meio ambiente, fauna e flora, tidos hoje em dia como submetidos ao seres humanos, devem ser vistos e respeitados como partes integrantes e indispensáveisda humanidade.

Ana Paula Rezende

Por: FórumSec21