26/04/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

A educação ambiental deve levar os jovens onde a natureza está...

Aquestão Ambiental

O século XXI surge em meio a uma conturbada discussão em relação ao futuro da raça humana na terra. As interferências no meio natural realizadas pelo homem começam a se mostrar mais evidentes neste inicio de século. Aquecimento global, poluição das águas, extinção de espécies começaram cada vez mais a fazer parte da pauta das discussões em nossa sociedade.

As evidencias dos males das ações humanas na natureza levaram a humanidade a rever os seus conceitos em relação ao nosso estilo de vida. Neste momento paradigmas de desenvolvimento começam a ser quebrados em busca de um progresso de mínimo impacto na natureza. Mas as sociedades não se comportam de maneira homogenia, alguns grupos avançam, enquanto outros se mantêm aquém das questões ambientais.

A Educação Ambiental

Diante desta realidade, educadores resolveram dar a sua parcela de contribuição para a longa caminhada em busca de uma existência humana sustentável, criou-se assim a Educação Ambiental. A tarefa principal da Educação Ambiental é apoderar a sociedade de conceitos, técnicas e questionamentos em relação ao modo de vida insustentável da humanidade e a contribuição individual de cada um de nos dentro desta realidade.

A Educação Ambiental foi concebida para atuar junto à educação formal e tem em sua essência a interdisciplinaridade. Os temas ambientais dependem da união de diversas saberes em relação à natureza. Para uma melhor abordagem de toda esta interdisciplinaridade, a educação ambiental foi evoluindo para formas cada vez mais atraentes ao educando. Diversas ferramentas foram desenvolvidas, dentre elas a interpretação ambiental e as trilhas interpretativas.

As Trilhas Interpretativas

A interpretação ambiental nada mais é do que estimular o educando a desvendar a complexidade da paisagem. A paisagem é um conjunto de formas resultantes de uma diversidade de processos realizados durante a história daquele espaço geográfico que esta sendo apreendido pelo nosso olhar. A interpretação ambiental tem como síntese a percepção e a interpretação dos níveis e dimensões das realidades ambientais, das singularidades e da importância do patrimônio paisagístico, das atitudes e condutas humanas e dos valores ambientais.

Para melhor utilização deste arcabouço teórico os educadores ambientais transcenderam a sala de aula levaram sua prática para o ambiente natural, para as trilhas na natureza. Esta categoria de educação ambiental já inundava a mente de profissionais da área a um bom tempo, levando-se em conta a boa receptividade do educando. Mas esta prática educativa precisava de mais discussões quanto aos seus métodos e também chamar a atenção de um público cada vez maior. Para isto o departamento de Geografia da UERJ realizou em novembro de 2006 o I Congresso Nacional de Planejamento e Manejo de Trilhas.

O Congresso Nacional de Planejamento e Manejo de Trilhas

Este evento atraiu profissionais de todo o Brasil e de alguns paises da América Latina. Lá foram discutidos projetos de trilhas (interpretativas ou não), impactos ambientais em trilhas, construção e manutenção de trilhas e o mais relevante à importância da trilha interpretativa para a educação ambiental. Gestores de unidades de conservação, diretores de escolas, empresários da área de turismo, educadores, excursionistas e toda uma miríade de profissionais discutiram durante 5 dias os rumos desta atividade no Brasil.

Nova Friburgo e a Trilha do Araçarí

Este evento mitigou o inicio de um projeto de educação ambiental, turismo e lazer que aflorou na cidade de Nova Friburgo no segundo semestre de 2007, a Trilha do Araçari. Instalada em Mury a Trilha do Araçari foi uma parceria entre o proprietário Flávio Stern com dois professores de geografia Rafael Louredo e Ítalo Eboli Keller que haviam estado no Congresso Nacional de Planejamento e Manejo de Trilhas e enxergaram a grande possibilidade de dar aos friburguenses a oportunidade de vivenciar este tipo de educação ambiental.

Uma trilha interpretativa além de ser uma ótima opção de lazer que une atividade física, contemplação da natureza e acesso a conhecimentos de ecologia e tem sido empregada em diversas unidades de conservação pelo mundo. Estas instituições enxergam a trilha interpretativa como um grande ponto de apoio para a conservação e visitação sustentável, já que o visitante que tem contato com a interpretação ambiental potencialmente terá uma boa e nova postura em relação aos ambientes naturais.

A Trilha do Araçari era anteriormente ao projeto uma pequena picada em uma área de mata preservada as margens da estrada Gertrudes Stern do distrito de Mury. Esta picada se transformou com pequenos ajustes em uma trilha segura para o transito de visitantes de todas as idades. Em sua adaptação tomaram-se todos os cuidados para não desestabilizar o solo de forma irreversível e não haver supressão de vegetação.

Características da Trilha do Araçarí

Toda a trilha tem a extensão total de 1225 metros, isto a torna uma trilha curta, ótima para atividades pedagógicas e recreacionais. Quanto à declividade, a trilha tem trechos de declividade moderada, mas nada que impeça o trafego de pessoas com pouco preparo físico, pois a trilha dispõe de diversos pontos artificiais de apoio como corrimões e bengalas fixas que facilitam a caminhada.

OAraçari Banana e a diversidade biológica da mata

Na área que abriga o empreendimento,foi feito pelo veterinário e doutorando na área de ornitologia André Bohrer Marquez um levantamento da ave fauna, identificando93 espécies que podem ser observadas no decorrer da visita. Dentre as espécies uma chamou muita atenção, o Araçari Banana (Baillonius bailloni). Esta ave se parece com o famoso tucano, só que de porte menor. Um exemplar desta espécie foi avistado nas mediações da trilha e impressionou o grupo que acompanhava o levantamento. Mais tarde, esta ave daria o nome ao projeto.

Toda a trilha teve também um projeto de interpretação personalizado, isto é, os pontos relevantes para educação ambiental na trilha foram devidamente mapeados e estudados pelos educadores ambientais que o formularam.

Cada ponto mapeado permite ao guia interpretador alcançar o máximo de informação no estudo da paisagem daquela parte do percurso.

Plante uma árvore

O visitante no final da sua caminhada tem a oportunidade de contribuir com a natureza plantando uma árvore no bosque do visitante. Este bosque é uma área em recuperação que deve ser replantada por cada pessoa que teve oportunidade de ter contato com a trilha. Cada árvore plantada será identificada com o seu nome popular e cientifico a data de plantio e quem a plantou. O visitante da Trilha do Araçari terá sempre a sua marca positiva na paisagem da trilha.

O projeto da Trilha do Araçari é uma ação ambiciosa na área de educação ambiental e turismo em Nova Friburgo. Trata-se de um projeto inédito no município, nem mesmo as unidades de conservação em território friburguense contam com uma trilha interpretativa. Isto destaca a Trilha do Araçari como um espaço importante para a prática de educação ambiental na região.

A Home Page das Trilhas do Araçari tem o seguinte endereço: www.trilhasdoaracari.com

Matéria: Raphael Louredo

Por: ForumSec21