15/02/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

Será o fim do Português como o conhecemos?

As reformas ortográficas de 1943 e a de 1971 obrigaram brasileiros de diferentes gerações a reaprender o Português. Em 1990 não só o Brasil achou que era hora de mexer mais uma vez com a língua de Camões. Naquele ano, foi assinado oAcordo Ortográfico da Língua Portuguesa, que nunca saiu do papel. O que se espera é que, nesse ano de 2008, o Acordo Ortográfico esteja valendo, e Angola, Brasil, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, Portugal, São Tomé e Príncipe e Timor-Leste tenham uma maneira única de escrever e um Dicionário, apenas.

Por falar em uma única forma de escrever, é preciso lembrar como os jovens estão escrevendo na internet, com substituições de palavras e abreviações;será esta uma tendência para a extinção do português como o conhecemos? Nossa língua será substituída pelo “ internetês”?

As crianças e os jovens estão comunicando-se diferentemente, e para quem não está habituado, encontra certa dificuldade em entender quando lêem : “ Vc num intendi nada du q eu ixcrevu? “.Será que a normas cultas da Língua Portuguesa serãoengavetadas e o que prevalecerá serão as gírias e essa nova forma de se escrever? Seria isso uma evolução da língua?

Mudanças na Gramática

Com a nova reforma ortográfica, algumas mudanças passam a ocorrer. Facilitará bastante a escrita e as pessoas terão que se adaptar mais uma vez a nova ortografia:

Trema: Deixará de existir, a não ser em nomes próprios e seus derivados

Alfabeto: Passará a ter 26 letras, ao incorporar as letras “k”, “w” e “y”

Acento Circunflexo: Não se usará mais: 1. Nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo dos verbos “crer”, “dar”, “ler”, “ver” e seus derivados. A grafia correta será “creem”, “deem”, “leem” e “veem”

2. Em palavras terminados em hiato “oo”, como “enjôo” ou “vôo” -que se tornam “enjoo” e “voo”

Acento Agudo: Não se usará mais:

1. nos ditongos abertos “ei” e “oi” de palavras paroxítonas, como “assembléia”, “idéia”, “heróica” e “jibóia” 2. nas palavras paroxítonas, com “i” e “u” tônicos, quando precedidos de ditongo. Exemplos: “feiúra” e “baiúca” passam a ser grafadas “feiura” e “baiuca”

3. nas formas verbais que têm o acento tônico na raiz, com “u” tônico precedido de “g” ou “q” e seguido de “e” ou “i”. Com isso, algumas poucas formas de verbos, como averigúe (averiguar), apazigúe (apaziguar) e argúem (arg(ü/u)ir), passam a ser grafadas averigue, apazigue, arguem

Grafia: No português lusitano:

1. desaparecerão o “c” e o “p” de palavras em que essas letras não são pronunciadas, como “acção”, “acto”, “adopção”, “óptimo” -que se tornam “ação”, “ato”, “adoção” e “ótimo”

2. será eliminado o “h” de palavras como “herva” e “húmido”, que serão grafadas como no Brasil -”erva” e “úmido”

O que é o Internetês ?

“ Kal a boua d hj? Vamu sair e pegah um cine, blz? A gnt se fala, bjs”

Essa é uma forma como as pessoas comunicam-se na internet. O internetêsé uma nova linguagem surgida na internet, onde palavras são abreviadas, não há utilização de pontuação nem acentuação, muitas letras são trocadas para que haja uma rapidez na comunicação. Essa mania começou em salas de bate-papo, Messenger (MSN), Blogs, sites de relacionamentos como o Orkut, e hoje é uma mania nacional. Essa maneira inovadora de escrever, tem amantes e inimigos. Grande maioria são adeptos desta linguagem, mas ainda há gente que não gosta, como o estudante de Direito Christiano Citrangulo, de 19 anos: -“ O internetês pode causar um grande mal. Já que, ficando as férias inteiras escrevendo desta forma, ao chegar ao trabalho, colégio e etc... as pessoas podem acabar tendo dificuldade para escrever corretamente.”

Esse processo parece irreversível, as pessoas tendem a adotar cada vez mais essa nova linguagem. Então, do que adiantou a pessoa ter passado anos e mais anos na escola estudando português, se tudo que aprendeu não está sendo usado dentro do seu padrão de leitura e escrita?

Quem usa o Miguxês?

Miguxês é um termo popular usado para designar uma forma de grafia que tenta imitar a linguagem infantil (também chamada de “tatibitate”), sendo largamente usada na Internet por alguns adolescentes, especialmente membros de uma tribo urbana chamada emocore ou emos . Não se confunde com o chamado internetês por não ser restrito à Internet, nem servir para agilizar a escrita. Ao contrário, é visível que essa forma de escrever é ainda mais trabalhosa do que a escrita normal, dado o recurso comum de alternar letras maiúsculas com minúsculas e substituir o “s” por “x”. O termo é proveniente de “miguxa”, um hipocorístico para “amiga”. Ainda dá-se a troca das fricativas vocálicas, a saber, o “i” pelo “e” e o “o” pelo “u”. Como nos exemplos “gatenhu” e “fotenha”.Que rumo a Língua Portuguesa tomará, se continuarem a surgir derivações linguisticas assim?

Erros de Português em todos os lugares

Quem nunca deparou-se com algum erro de português, seja ele qual for: uma substituição de letra ou a falta dela, a ausência do plural, erros de concordância. Erros assim são facilmente encontrados no dia a dia, e muita gente não preocupa-se com eles. Seria falta de atenção, ou algumas pessoas realmente desaprenderam o que durante muito tempo foi ensinado na escola? Uma questão preocupante, é que esses erros têm se intensificado com o passar dos anos e da evolução da língua portuguesa. Com a evolução dos meios de comunicação, a língua parece ter sido esquecida um pouco, pois em sites, revistas eletrônicas, programas de tv, telejornais, erros são frequentes e para quem aprecia a língua portuguesa e tem orgulho dela, erros frequentes devem causar grande espanto e tristeza. Cartazes nas ruas, placas, pichações, propagandas, são grandes exemplos de onde é possível encontrar erros como: quizer, menas, seje, a gente vamos, entrega nela, “ para jesus nada é impociveu”, “ não estacione garage”, melansia, sebola, “ ceja bem vindo e esprimente a linguiça”.

O português é a língua mais difícil de ser aprendida, mas é necessário que exista boa vontade para aprende-la. Ler um texto bem escrito e sem erros, é muito mais agradável do que deparar-se com um “ menas” ou “seje”!

Língua Portuguesa: Viva, Dinâmica, portanto, sujeita a transformações

De acordo com a professora de Língua Portuguesa Walknéia da Rocha Constantino, futuramente nossa língua não estará em risco de extinção “ A Língua Portuguesa é sujeita à transformações, sem no entanto, perder sua essência” afirma.

As consequências da nova reforma da Língua Portuguesa dependerá do que se pretende mudar e do estudo aprofundado de cada proposta. Walknéia acredita que o internetês não vá tomar futuramente o lugar do Português : “ Tudo isso que vem acontecendo é natural, mais tarde as pessoas vão se acomodando, e a Língua Portuguesa terá sempre o seu lugar”. A praticidade das gírias e colóquios informais usados por jovens, entram em colapso com o que é ensinado nas escolas? De acordo com a professora, não. “ Nãonecessariamente. Cabe ao professor saber como lidar com esses novos registros, mostrando sempre ao aluno que a maneira de se expressar deve ter lugar e situações certos”, conclui.Os erros de português intensificam-se com a falta do hábito da leitura, pois ainda que uma pessoa não seja grande frequentadora de bancos escolares, mas tenha o hábito da leitura, ela certamente evitará alguns erros comuns. Para que as crianças e os jovens preocupem-se em usar o português corretamente, Walknéia aconselha : “ Os pais, educadores e a mídia deveriam valorizar mais o nosso idioma, tendo um foco maior a boa leitura”, finalizou.

Ainda não sabemos se a evolução da Língua Portuguesa tenderá ao fim dela, mas para que as pessoas possam entender o que é falado e escrito nos dias atuais, é necessário habituar-se a nova linguagem que está ai. Aprender e atualizar-se sempre, é uma questão de comunicação, e como dizia o saudoso Chacrinha : “Quem não se comunica, se estrumbica”.

Agnes Lutterbach

Por: ForumSec21