07/02/2008 Noticia AnteriorPróxima Noticia

No Rio, projeto gera renda para catadores e chama atenção para educação ambiental

Alana Gandra

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), a Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa), a Riotur e a empresa Coca-Cola Brasilreeditaram neste carnaval um projeto que estimula a coleta seletiva de lixo no Sambódromo, em todos os dias de desfile. A iniciativa tem o objetivo de gerar renda para os catadores cadastrados pelas cooperativas na Comlurb.

Segundo o coordenador da Comlurb, Henrique Damásio, o projeto visa também chamar a atenção dos foliões para a importância daeducação ambiental. “É mais uma forma de sedimentar essa nova cultura de reciclar e aproveitar ao máximo o lixo", disse ele, em entrevista à Agência Brasil.

"São 60 catadores trabalhando no Sambódromo, uniformizados, com a mensagem educativa de que reciclar é nota dez", destacou Damásio. "Fazendo esse trabalho de recolhimento, você está de alguma forma mostrando para esse público de quase 100 mil pessoas no Sambódromo uma forma de disseminar realmente essa idéia.”

A parceria segue a linha do programa Reciclou, Ganhou, da Coca-Cola Brasil, que promove a educação ambiental de comunidades carentes e apóia 36 cooperativas em 25 estados brasileiros.

O projeto pretende, neste carnaval, coletar cerca de 8 toneladas de material reciclável, que serão vendidos pelos 60 catadores de nove cooperativas inscritos na operação. No carnaval do ano passado, foram recolhidas 6,8 toneladasde materiais diversos.

Damásio considerou significativa essa meta, uma vez que a venda das oito toneladas de material reciclável representará um faturamento em torno de R$ 24 mil. Divididos entre os 60 catadores cadastrados para o projeto no carnaval 2008, esses recursos correspondem a uma renda extra de R$ 400,00 para cada um, em apenas quatro dias de trabalho. “É significativo realmente”, comentou.

Hoje (2) serão distribuídos pela Coca-Cola Brasil os uniformes para os catadores, feitos com tecidos de garrafas PET recicladas, além de sete mil sacos de diversos litros para o trabalho de catação do material. Ontem (1º), após o desfile das escolas de samba mirins, foram recolhidos 480 quilos de latinhas de refrigerantes na Passarela do Samba.

Por: Agencia Brasil