Nichiren DaishoninMiguel de Unamuno

Mestre de Vida: Martin Luther King

Martin Luther King Martin Luther King 1929 - 1968

Martin Luther King

Martin Luther King foi um pastor protestante dos EUA. Foi um dos líderes do movimento dos direitos civis dos negros com uma campanha de não violência e de amor ao próximo.

Em 1960 conseguiu liberar o acesso dos negros em parques públicos, bibliotecas e lanchonetes. Em 1963 liderou a Marcha sobre Washington, que reuniu 250 mil pessoas, quando faz seu discurso, que começa com a frase “I Have a dream” (Eu tenho um sonho), e descreve uma sociedade, onde negros e brancos vivem harmoniosamente.

Em 1964 recebeu o Prêmio Nobel da Paz pelo combate à desigualdade racial através da não violência. Expandiu seu foco para incluir a pobreza e a Guerra do Vietnã.

Foi assassinado em 1968. Recebeu postumamente a Medalha Presidencial da Liberdade em 1977 e Medalha de Ouro do Congresso em 2004. O Dia de Martin Luther King foi estabelecido como um feriado federal dos Estados Unidos em 1986. Centenas de ruas também foram renomeadas em sua homenagem.

Ensinamentos:

“O que me preocupa não é o grito dos maus. É o silêncio dos bons.”

Pouca coisa é necessária para transformar inteiramente uma vida: amor no coração e sorriso nos lábios.

Devemos construir diques de coragem para conter a correnteza do medo.

Temos de aprender a viver todos como irmãos ou morreremos todos como loucos.

Aprendemos a voar como os pássaros e a nadar como os peixes, mas não aprendemos a conviver como irmãos.

Se um homem não descobriu nada pelo qual morreria, não está pronto para viver.

Suba o primeiro degrau com fé. Não é necessário que você veja toda a escada. Apenas dê o primeiro passo.

A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio.

Se não puder voar, corra. Se não puder correr, ande. Se não puder andar, rasteje, mas continue em frente de qualquer jeito.

O perdão é um catalisador que cria a ambiência necessária para uma nova partida, para um reinício.

Eu tenho um sonho. O sonho de ver meus filhos julgados por sua personalidade, não pela cor de sua pele.

Se alguém varre as ruas para viver, deve varrê-las como Michelângelo pintava, como Beethoven compunha, como Shakespeare escrevia.

Nossas vidas começam a terminar no dia em que permanecemos em silêncio sobre as coisas que importam.

A injustiça num lugar qualquer é uma ameaça à justiça em todo o lugar

VOLTAR À PÁGINA INICIAL