Leon TolstóiMiguel de Unamuno

Mestre de Vida: Marcel Proust

Marcel Proust Marcel Proust 1871 - 1922

Marcel Proust

Marcel Proust foi um grande escritor francês, que se tornou célebre por uma de suas obras: “Em busca do Tempo Perdido”. É considerado um dos pais do romance moderno por seu estilo não baseado na continuidade linear da ação e em sua crença na realidade como conteúdo da consciência.

Nasceu numa família rica que lhe assegurou uma vida tranquila e lhe permitiu se dedicar aos estudos, à escrita e frequentar os salões da alta sociedade da época.

Sofreu de bronquite asmática por toda a sua vida e foi considerada uma criança fraca.

Após a morte dos seus pais, sua saúde deteriorou-se. Ele passou a viver recluso e a esgotar-se no trabalho de escritor.

O principal legado de Proust foi a sua visão da arte como opção de libertação efetiva para o viver, influenciando o pensamento contemporâneo, com fortes marcas deixadas em autores como Samuel Beckett, Virgínia Wolf, Roland Barthes e Gilles Deleuze, entre outros.

Ensinamentos:

“Os paraísos perdidos estão somente em nós mesmos”

“O que censuro nos jornais é fazer-nos prestar atenção todos os dias a coisas insignificantes, ao passo que nós lemos três ou quatro vezes na vida os livros em que há coisas essenciais.”

“A sabedoria não é dada. É preciso descobri-la por nós mesmos, depois de uma viagem que ninguém nos pode poupar ou fazer por nós.”

“Há uma coisa ainda mais difícil do que seguir um regime; é não o impô-lo aos outros.”

“A verdadeira viagem de descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, e sim em ter novos olhos.”

“Se sonhar pouco é arriscado, a cura disso não é sonhar menos, mas sonhar mais, sonhar o tempo todo.”

“A maioria dos homens gasta a melhor parte da vida a tornar a outra miserável.”

“A felicidade é salutar para o corpo, mas só a dor robustece o espírito.”

“O homem é a criatura que não pode sair de si, que só conhece os outros em si, e, dizendo o contrário, mente.”

“Há males de que não se deve buscar a cura, porque só eles nos protegem contra males mais graves.”

“Para tornar a realidade suportável, temos de cultivar em nós certas pequenas loucuras.”

“Só nos curamos de um sofrimento depois de o haver suportado até ao fim.”

“Não chegamos a mudar as coisas conforme nosso desejo, mas aos poucos o nosso desejo muda.”

“Às vezes estamos muitos dispostos a crer que o presente é o único estado possível das coisas.”

VOLTAR À PÁGINA INICIAL