GoetheNise da Silveira

Mestre de Vida: Carlos Castaneda

Carlos Castaneda Carlos Castaneda 1925 - 1998

Carlos Castaneda

Carlos Castaneda foi um escritor e antropólogo peruano formado pela Universidade da Califórnia. Notabilizou-se após a publicação, em 1968, de sua dissertação de mestrado: “The Teachings of Don Juan - a Yaqui way of knowledge”, lançada no Brasil com o título “A Erva do Diabo”.

Sua obra consiste em onze livros nos quais relata as experiências decorrentes de sua associação com Don Juan Matus, xamã da tribo Yaquis do deserto de Sonora, no México.

A “Erva do Diabo” tornou-se um best-seller entre os jovens do movimento hippie e da contracultura. Uma controvérsia formou-se por parte dos admiradores que queriam encontrar Don Juan pessoalmente, e dos céticos, que queriam motivos para desacreditá-lo, argumentando que os escritos eram ficcionais. Castaneda foi procurado pela policia durante a ditadura militar peruana e seus livros foram proibidos no Brasil, pelo Governo Federal, por causa do incentivo ao uso de drogas, no caso, o cactus Peiote descrito no livro “A Erva do Diabo”.

Ensinamentos:

Pensa demais em si . Isso lhe dá um cansaço estranho, que o leva a fechar o mundo em volta de si e se agarrar a seus argumentos. Por isso, só tem problemas.

Esse caminho tem um coração? Se tiver, o caminho é bom; se não tiver, não presta. Ambos os caminhos não conduzem a parte alguma; mas um tem coração e o outro não. Um torna a viagem alegre; enquanto você o seguir, será um com ele. O outro o fará maldizer sua vida. Um o torna forte; o outro o enfraquece.

Não preciso de escoras nem de corrimãos. Sei quem sou. Estou sozinho num universo hostil e aprendi a dizer: que seja!

Não despreze o mistério do homem em você sentindo pena de si mesmo ou tentando racionalizá-lo. Despreze a estupidez do homem em você, compreendendo-a. Mas não se desculpe por nenhum dos dois, ambos são necessários.

Você deve cultivar a idéia de que um Guerreiro não precisa de nada. Diz que precisa de ajuda. Ajuda pra quê? Você tem tudo o que é preciso para a viagem extravagante que é a sua vida.

O poder está no tipo de conhecimento que se tem. De que adianta saber coisas inúteis? Elas não vão nos preparar para o encontro inevitável com o desconhecido.

Um guerreiro considera que já está morto e que não há nada a perder. O pior que podia ter acontecido para ele, já aconteceu.

A sensação de importância faz a pessoa sentir-se pesada, desajeitada e vaidosa. Para ser um homem de conhecimento, ela tem de ser leve e fluida.

Pode acontecer que um dia você se torne um homem de conhecimento, não há meio de saber isso, mas tal fato não o modificará. Um dia, talvez, você consiga ver os homens de outro modo e então compreenderá que não há modo de modificar nada neles.

VOLTAR À PÁGINA INICIAL