Fernando PessoaMiguel de Unamuno

Mestre de Vida: Michel Foucault

Michel Foucault Michel Foucault 1926 - 1984

Michel Foucault

Foucault foi um famoso filósofo francês contemporâneo. Se destacou, principalmente, à partir de maio de 1968, em um grande movimento de questionamento social. Embora pertencesse a uma família de médicos, caminhou em outra direção. Na sua educação encontrou fortes influências que o guiaram à Filosofia. Foi considerado um filósofo da diferença, porque questionou profundamente a tradição filosófica desde Platão. Seus estudos sobre o saber e o poder inovaram e transgrediram estes temas, por isto, foi considerado um filósofo pós-moderno. Sobre o poder, Foucault o considerou como algo não só repressor, mas também criador de “verdades” e entranhado em todas as instâncias da vida e em cada pessoa, ou seja, ninguém está a salvo dele. Suas principais obras são: “Vigiar e Punir”, “A História da Loucura”, “A História da Sexualidade” e “As Palavras e as coisas”, entre outros.

Ensinamentos:

“O saber é o único espaço da liberdade do Ser”

“Todo o pensamento moderno é permeado pela ideia de se pensar o impossível.”

“Não me pergunte quem sou e não me diga para permanecer o mesmo.”

“Devemos não somente nos defender, mas também nos afirmar, e nos afirmar não somente enquanto identidades, mas enquanto força criativa.”

“Precisamos resolver nossos monstros secretos, nossas feridas clandestinas, nossa insanidade oculta. Não podemos nunca esquecer que os sonhos, a motivação, o desejo de ser livre nos ajudam a superar esses monstros, vencê-los e utilizá-los como servos da nossa inteligência. Não tenha medo da dor, tenha medo de não enfrentá-la, de não criticá-la e usá-la.”

“Não fazer como aqueles que, ao serem picados pelas abelhas, renunciam a colher o mel.”

“Existem momentos na vida onde a questão de saber se podemos pensar diferentemente do que pensamos, e perceber mos diferentemente do que vemos, é indispensável para continuar a olhar ou refletir.”

“O novo não está no que é dito, mas no acontecimento de sua volta.”

“A psicologia nunca poderá dizer a verdade sobre a loucura, pois é a loucura que detém a verdade da psicologia.”

“Quanto àqueles para quem esforçar-se, começar e recomeçar, experimentar, enganar-se, retomar tudo de cima a baixo e ainda encontrar um meio de hesitar a cada passo, àqueles para quem, em suma, trabalhar mantendo-se em reserva e inquietação equivale à demissão, pois bem, é evidente que não somos do mesmo planeta.“

“Pois toda felicidade não é mais, talvez, que felicidade de expressão.”

VOLTAR À PÁGINA INICIAL