Anatole FranceHenri Bergson

Mestre de Vida: Eliphas Levi

Eliphas Levi Eliphas Levi 1810 - 1875

Eliphas Levi

Éliphas Lévi, pseudónimo de Alphonse Louis Constant, foi um escritor, ocultista e mago cerimonialista francês.

Filho de sapateiro, muitos o consideram o maior ocultista do século XIX. Desde sua infância demonstrava grande caráter e talento para o desenho.

Encaminhado ao seminário, teve a oportunidade de aprofundar-se em filologia.

Em 1830 foi transferido para estudar Filosofia. Depois ingressou nos estudos de Teologia. Escreveu seu primeiro drama bíblico, Nemrod e criou seus primeiros poemas religiosos, considerados de grande beleza.

Foi ordenado diácono e teria se ordenado sacerdote, se não tivesse confessado seu amor por Adelle Allenbach. Suas convicções receberam um choque tão grande, que Levi sentiu-se jogado fora da carreira eclesiástica.

Por resultado de uma publicação de sua Bíblia da Liberdade foi preso durante oito meses, acusado de profanar a religião e de atentar contra as bases da sociedade, espalhando insubordinação.

Depois de tanto constrangimento, teve contato com os estudos de Swedenborg. Segundo Eliphas, tais escritos não contêm toda a verdade, mas conduzem os neófitos com segurança em uma suposta senda esotérica.

Ensinamentos:

O silêncio é a eloquência da Sabedoria

Nada atormenta mais o mal que o bem. Nada atormenta mais a loucura que a razão

A morte não é o fim da vida nem o começo da imortalidade. É a continuação e a transformação da vida

Ser poeta é criar; não é sonhar nem mentir.

Quando a natureza puxa a corda, é porque caminhamos ao contrário; quando ela nos castiga, é que o perigo está perto.

O grande aprendizado humano é entender o destino: ele é dinâmico, incontrolável e irreversível.

Nós não podemos compreender O Deus. Podemos apenas saber o que dizemos quando sussurramos seu nome; porém, sentimos em nos uma necessidade imperiosa, invencivel, absoluta de crermos e amá-lo.

Por meio de uma ginástica perseverante e gradual, as forças e agilidade do corpo se desenvolvem ou se criam numa proporção que espanta. O mesmo se dá com os poderes da alma. Quereis reinar sobre vós mesmo e sobre os outros? Aprendei a querer

Para resistir ao encanto da paixão, é preciso segurar a imaginação

Resistir à natureza e domina-la é fazer para si uma vida pessoal e imperecível, é libertar-se das vicissitudes da vida e da morte.

Fé e razão! Dois termos que o homem julga opostos e que são idênticos

Sobre homens cuja alma é livre, a tirania material é impraticável.

Para Deus, falar é fazer; e tal deveria ser sempre a capacidade da palavra, mesmo entre os homens: a verdadeira palavra é a semente das ações

VOLTAR À PÁGINA INICIAL