George Bernard ShawFederico Fellini

Mestre de Vida: Eugene Ionesco

Eugene Ionesco Eugene Ionesco 1909 - 1994

Eugene Ionesco

Eugène Ionesco nasceu na Roménia e foi um dos maiores patafísicos e dramaturgos do teatro do absurdo. A patafísica é definida como a “ciência das soluções imaginárias e das leis que regulam as exceções”. Ionesco, para lá de ridicularizar as situações mais banais, fez suas peças retratarem de forma tangível a solidão do ser humano e a insignificância da sua existência.

Filho de pai romeno e mãe francesa, Ionesco passou a maior parte da infância na França, mas na adolescência regressou à Roménia onde se formou como professor de francês e se casou em 1936. Em 1928, na Universidade de Bucareste, conheceu Emile Cioran e Mircea Eliade, e os três tornaram-se amigos de toda a vida.

Regressou à França em 1938 para concluir a sua tese de doutoramento. Apanhado pela eclosão da guerra, em 1939, Ionesco permaneceu em França, acabando por revelar-se um escritor de grande talento. Foi eleito membro da Académie Française em 1970. Ele não queria que suas obras fossem categorizadas como Teatro do absurdo, preferindo a palavra insólito

Morreu aos 81 anos e está sepultado no Cemitério de Montparnasse, em Paris.

Ensinamentos:

As Ideologias nos separam, os sonhos e as angústias nos unem

Quando um homem está desligado de suas raízes religiosas, metafísicas e transcendentais, ele se perde, tudo o que faz fica sem sentido, absurdo, inútil ,ceifado em seu gérmen.

Querer ser do seu tempo é estar, já, ultrapassado.

O crítico deveria descrever e não prescrever.

Devemos escrever para nós mesmos, é assim que poderemos chegar aos outros

Não é a resposta que nos ilumina, mas sim a pergunta.

Pensar contra a corrente de seu tempo é heróico; dizê-lo é uma loucura.

Onde não existe humor, não existe humanidade. Onde não há humor, há um campo de concentração.

São os inimigos da história que acabam por fazê-la

O fato de sermos habitados por uma nostalgia incompreensível seria, mesmo assim, o sinal de que existe um além

Sendo o cômico a intuição do absurdo, ele afigura-se-me mais desesperante do que o trágico

Mergulha, sem limites, no espanto e na estupefação; deste modo podes ser sem limites, assim podes ser infinitamente

A abelha traz notícias das irmãs. Há um clima de profunda nostalgia crescendo entre as flores presas. Saudade das flores silvestres. Elas sonham com borboletas enquanto morrem. À distância, nos pomares, brilha o sol.

VOLTAR À PÁGINA INICIAL