25/11/2018

Tempo, tempo, tempo, tempo

Vera Calvet Vera Calvet
"Tempo meu companheiro! Vou tratar melhor de você, para tratar melhor de mim mesma!"

Disse Caetano Veloso em sua bela canção “Oração ao tempo”: És um senhor tão bonito...compositor de destinos... por seres tão inventivo...e pareceres contínuo...tempo, tempo, tempo, tempo!

Nossa relação com a continuidade do tempo é mesmo uma coisa estranha! Algumas vezes o percebemos correndo atrás de nossos calcanhares, aflito, nos empurrando e cobrando. Outras o vemos correndo tão à nossa frente que nos desesperamos para alcança-lo! E em raros momentos o percebemos ao nosso lado, caminhando conosco tranquilamente durante longas conversas cheias de percepções, realizações e felicidade.

Não há como negar que o descompasso, entre a nossa percepção do tal do tempo e os ponteiros do relógio, é o grande responsável por nossa frustração quanto a qualidade e quantidade de nosso tempo disponível.

Temos uma percepção mental e emocional sobre o tempo que pode não coincidir com o que os ponteiros do relógio marcam! E acho que esse descompasso é o que nos rouba nosso companheiro de caminhadas e percepções, o nosso grande amigo tempo.

Vamos fazer uma autocrítica? Você anda brigando muito com seu amigo tempo?

Às vezes se percebe gritando: “Para, tempo! Você está muito apressado passando rápido demais!” E outras impacientemente dizendo: “Anda logo, tempo! Que molenga!”

Se tratamos nossos amigos assim, não há quem vá querer andar conosco, sendo sempre tão criticado, não é mesmo? E esse é um amigo que se não o percebermos ao nosso lado, some de vista de forma instantânea! Tão rápido que não sabemos onde foi parar! Se no passado ou se correu desabalado à nossa frente e sumiu de vista!

Bem disse Mário Lago: “Fiz um acordo de coexistência pacífica com o tempo: “Nem ele me persegue, nem eu fujo dele, um dia a gente se encontra.”

E não há momentos mais belos do que quando nos encontramos com o nosso amigo tempo! Tudo entra em perspectiva! Percebemos com intensidade o nosso momento presente, a nós mesmos, aos outros e a vida!

Nesses momentos sabemos que temos todo o tempo disponível, ali mesmo conosco e dentro de nós! Tudo está certo como deve ser! E percebemos que cada segundo é tempo para mudar tudo o que desejarmos! Tão bom estar com nosso amigo tempo! Ele nos traz a tranquilidade e a esperança de volta! Aliás, a esperança que também é uma amiga fujona, algumas vezes se esconde bem na nossa frente, invisível! Mas aprendi que esses dois andam juntos! Tempo e esperança são amigos inseparáveis! Se perdermos um de vista, ambos somem! Que danados! Estarmos atentos a eles é vital para a nossa felicidade! Traze-los sempre juntos conosco! Lembrarmos deles e chama-los! Cavar espaços em nosso dia para nos sentarmos com nossos amigos tempo e esperança e usufruirmos dessas iluminadas e tranquilas companhias!

E já que fiz algumas citações de importantes pensadores sobre o tempo, aí vão mais algumas que julgo inspiradoras!

“Não faças da tua vida um rascunho. Poderás não ter tempo de passá-la a limpo.” (Mario Quintana)

E a que mais gosto! “Não tenho tempo pra mais nada, ser feliz me consome muito.” (Clarice Lispector)

Tempo meu companheiro! Vou tratar melhor de você, para tratar melhor de mim mesma!

E canta Caetano: Ainda assim acredito...Ser possível reunirmo-nos...Num outro nível de vínculo...tempo, tempo, tempo,

Por: Vera Calvet

Vera Calvet é arquiteta, vice-presidente do Instituto Ráshuah do Brasil - Núcleo de Meditação e Terapias. Psicoterapeuta, escritora, instrutora de meditação e palestrante. Desenvolveu métodos terapêuticos voltados ao autoconhecimento e técnicas de Meditação, ministrados em todas as unidades do Instituto Ráshuah no Brasil e no exterior: http://www.rashuah.com.br

VOLTAR À PÁGINA INICIAL