29/05/2018

Pare o mundo, eu quero descer

Vera Calvet Vera Calvet
"Talvez se nós, adultos protetores, nos déssemos ao direito de lembrar como é importante a visão mais positiva, alegre e confiante da criança, o mundo não seria visto como algo tão negativo!"

Você já sentiu como se os eventos estivessem acontecendo em uma velocidade tão grande, de formas tão desagradáveis, que a sensação é de impotência, como se o mundo acelerasse e tudo fosse desabando?

Para onde olhamos, só existe o mal contaminando tudo! A antiga sensação de leveza e segurança se foi! Dá mesmo vontade de gritar: “Pare o mundo, porque eu quero descer!”

Só nos resta o medo e a falta de esperança, pois o medo pode nos fazer imaginar sempre os piores resultados!

O medo, via de regra, é o responsável por nossa sensação de impotência. E é ele também o responsável por nossa percepção desse mundo feio do qual queremos nos libertar. Estamos, nesses momentos, enxergando um mundo que reflete apenas o que mais tememos!

Pare um segundo e procure se lembrar como você se sentia quando era criança!

Dirá que o mundo era melhor, mais positivo nisso ou naquilo, certamente! Porém, tenho certeza de que os adultos que tinham a missão de te proteger sentiam muitos medos e frustrações e também achavam que o mundo era difícil em diversos aspectos!

E uma criança hoje? Observe o quanto ela pode ser tão feliz e despreocupada quanto você foi, porque ela tem quem a proteja!

O que quero dizer é que hoje, o adulto é você! Você é quem assume o papel de protetor tanto do mundo de seus filhos quanto do seu! Você é quem tenta proteger a todos, consertar o mundo ou criticá-lo!

Não importa se o mundo está mais assim ou assado hoje em dia! A visão e o mundo de quem assume ser o protetor e ator pode ser facilmente tomada pelo medo e frustração! Em qualquer época! Enquanto que o mundo das crianças, não!

Talvez se nós, adultos protetores, nos déssemos ao direito de lembrar como é importante a visão mais positiva, alegre e confiante da criança, o mundo não seria visto como algo tão sem conserto ou tão negativo!

Nosso desafio é transitar no tempo, através dos eventos que cada época nos traz, porém, carregando nosso adulto e nossa criança interior lado a lado!

O mundo reflete nossos medos, mas também reflete nosso amor e esperanças! Basta escolhermos a cada momento onde focaremos nossa atenção!

Ao conseguirmos essa visão equilibrada, veremos que tudo flui, evolui, chove e faz sol, as pessoas vem e vão e o mundo continua em seu ritmo e evolução!

Gira mundo, eu quero viver!

Por: Vera Calvet

Vera Calvet é arquiteta, vice-presidente do Instituto Ráshuah do Brasil - Núcleo de Meditação e Terapias. Psicoterapeuta, escritora, instrutora de meditação e palestrante. Desenvolveu métodos terapêuticos voltados ao autoconhecimento e técnicas de Meditação, ministrados em todas as unidades do Instituto Ráshuah no Brasil e no exterior: http://www.rashuah.com.br

VOLTAR À PÁGINA INICIAL