26/03/2018

Medo, saia do meu caminho

Vera Calvet Vera Calvet
"Covardia não é sentir medo! É deixar que ele nos detenha! "

Nenhum de nós é ou faz tudo perfeitinho e nem poderíamos, uma vez que perfeição é um conceito que depende do observador, além de nossa evolução ainda deixar a desejar!

Mas mesmo assim, exigimos demais de nós mesmos e dos outros! E quando nossos altos padrões não são alcançados, sentimos medo! Medo de errar, medo da frustração, medo do futuro e por aí vamos!

O medo faz parte da nossa sobrevivência, pois precisamos do nosso instinto de autopreservação. Ele, o medo, precisa existir como um alerta de perigo, para que tomemos cuidado, mas não pode ser empecilho para a ação!

Mas quando nossas emoções estão à solta, o medo paralisa a ação! E algumas vezes ele é tão forte, que mesmo quando os nossos pensamentos racionais tentam nos provar que estamos sendo tolos, não nos tiram desse estado! Nos encolhemos aguardando que algo no externo mude para que possamos seguir com mais segurança! E raras são as vezes em que o externo nos provê de segurança, não é mesmo? Parece que é exatamente ao contrário disso! Cada vez mais o externo nos presenteia com mais medos e menos segurança!

Acho que só existe uma forma de não permitirmos nossa paralisação! Que é enfrentarmos o medo e colocá-lo em seu devido lugar: no lugar de ser um alerta e nada mais!

O medo não é nenhum presságio! Ele não tem a qualidade de acertar e prever o futuro, como nos faz crer!

E se permitirmos, um único pensamento de medo pode tomar conta tão completamente, que todo o nosso reconhecimento de nós mesmos e da realidade, simplesmente somem!

Nos transportamos para uma “realidade paralela” onde tudo gira em pensamentos e visões negativas e sem saída!

O inferno, definitivamente, é circular! Um simples pensamento nos coloca e nos prende ali! Mas, se um pensamento nos colocou no circular inferno emocional, outro pode nos tirar! Constate e aceite a verdade e realidade para sair da roda de ilusões negativas! Dizendo a si mesmo algo como: “Ok! Agora estou com tanto medo que estou girando! Não tem nada pra mim aqui de positivo!”

Não tente lutar e negar o medo! Aceite-o, pois essa simples constatação vai fazer com que sua mente busque outro foco para defender-se! E você vai compactuar com isso, buscar fazer uma coisa positiva e parar de girar. Depois, mais calmo, poderá analisar melhor e realmente encontrar soluções!

Se o inferno é circular, uma reta, uma meta pode nos tirar dali!

Covardia não é sentir medo! É deixar que ele nos detenha!

Por: Vera Calvet

Vera Calvet é arquiteta, vice-presidente do Instituto Ráshuah do Brasil - Núcleo de Meditação e Terapias. Psicoterapeuta, escritora, instrutora de meditação e palestrante. Desenvolveu métodos terapêuticos voltados ao autoconhecimento e técnicas de Meditação, ministrados em todas as unidades do Instituto Ráshuah no Brasil e no exterior: http://www.rashuah.com.br

VOLTAR À PÁGINA INICIAL