20/10/2017

Liberdade! Liberdade! Abre as asas sobre nós!

Jorge Miguel Mayer Jorge Miguel Mayer
"Uma atitude típica do fascista é a sua aversão à mudança estrutural. Age como se a estrutura fosse boa, estragada pela corrupção. "

O título é o refrão do hino da Proclamação da República do Brasil. Liberdade é fundamental para o progresso, essencial para a vida. Ela está sempre junto ao povo e nunca no Estado organizado, que só pensa em definir o que pode e o que não pode. Na iminência da discussão pelo Senado da questão da liberação do cultivo caseiro da maconha, isto é, para uso pessoal, a questão da liberdade reaparece. Por isto, lembro alguns pontos que espero sejam levados em consideração pelos parlamentares.

1) Sou pela consciência social a reger nossas atitudes e não vejo no Estado capacidade e direito de julgar o que é bom para a sociedade.

2) A ilegalizaçao da cannabis e a repressão não têm diminuído o consumo da maconha. Tem apenas aprisionado inocentes, fornecendo lucros e ganhos escusos a setores que oferecem a erva.

3) Como na abolição da escravidão, o Brasil arrisca ser o último país a fazer a plena liberação. Muitos países e estados já usufruem a liberdade de consumo e produção e não têm tido resultados negativos. Antes, pelo contrário...

4) Já existem remédios à base da cannabis sativa. Só pode haver pesquisa num clima de liberdade. O que o Brasil está esperando? Como tem sucedido com outros produtos, como o chocolate, por exemplo, caso se retardar nestes tempos vai perder o bonde da história.

5) Possivelmente multinacionais controlarão a produção e distribuição do produto e não é impossível pensar que, por ironia do destino, seu consumo se tornará obrigatório, com o domínio publicitário etc.

6) Não é estranho que, não obstante a repressão, milhões a consomem? Diferentemente do tabaco e do álcool, a cannabis abre a mente e como tal influi sobre a saúde. É claro que tudo pode fazer mal, até água em excesso. Depende como se dá o seu uso. Assim é com tudo, até com a internet.

7) Agora uma questão da maior importância social está nas mãos dos senadores. Não é mais possível aprofundar o fosso entre o Brasil real e o oficial. Eu me pergunto se não há usuários entre os filhos dos senadores.

8) Existe uma tradição popular voltada para a cura. Aliás, o filme Babel mostra o uso do haxixe para a cura.

9) Muitos falam sem provar. Falam e julgam o que não conhecem

10) A legalização não ampliará impostos para os vários estados?

São questões básicas cujas respostas servem para orientar decisões.

Havia preparado informações sobre outros temas, mas a explosão de fascismo e intervenções ditatoriais nos últimos tempos me leva a urgentes reflexões. A primeira é considerar que todos os seres merecem respeito; a segunda é que guerras, bombas, assassinatos só conduzem a mais guerras, mais assassinatos. Aos que brandem a religião como apanágio de suas maldades, pergunto se não vale mais nada o mandamento “divino” - não matarás

Uma atitude típica do fascista é a sua aversão à mudança estrutural. Age como se a estrutura fosse boa, estragada pela corrupção. Proclamam-se moralistas, mas como na canção de Nelson Sargento, “você não passa de um falso moralista“▬ “mas eu conheço bem o seu defeito e não vou fazer segredo não”.

Estamos numa época em que tudo se revela; em que gêneros e etnias têm os mesmos direitos. E isto o fascista não aceita. No caso brasileiro, a desmoralização das instituições prepara aventuras ditatoriais Está se criando uma guerra social, justificativa do genocídio que ilusoriamente é o fator de paz. Fascismo no Brasil não é apenas a privatização gigantesca. É a revelação da corrupção política, sem aprofundar a corrupção social. Que dizer dos massacres indígenas, das terras griladas. dos assassinatos de sindicalistas? A corrupção se vale da falta de transparência. Até que ponto ela não é herdeira da ditadura militar?

Se queremos combater o fascismo, devemos examinar sua presença na microfísica social, que confere a base que é usada para golpes de estado. Entretanto, a solução da crise não passa pelo autoritarismo e pelo sigilo. São necessárias transparência e participação popular, isto é, democracia, presente em todas as instâncias ▬ nas empresas, sindicatos, escolas, clubes pode assegurar a transparência e até mesmo o progresso.

A Livraria Ecoarte está preparando o lançamento da nova edição atualizada do livro de Juracy Cançado, DO IN – “ A Milenar Arte Chinesa de Acupuntura Com os Dedos”, 50ª edição, completa e atualizada. O lançamento será no domingo, dia 8 de outubro a partir das 16 horas, na Livraria Ecoarte, em São Pedro da Serra. Seus livros têm o grande mérito de fornecer a cada cidadão métodos de conhecimento do corpo e espírito dando-lhes eficientes instrumentos terapêuticos.

Errata: a propósito de “A Viagem”, no navio Urania cujo conteúdo foi publicado no jornal O Século XXI em julho de 2017, devo, por fidelidade à verdade fatual, corrigir dois erros então cometidos. O primeiro diz respeito ao número de navios envolvidos na imigração suíça em 1819. Na verdade, os suíços vieram em sete navios e houve um oitavo, Trajano, que trouxe a bagagem pesada dos suíços. Também ocorreu a morte de 20% dos imigrantes na travessia atlântica e não 40% conforme divulgado.

Por: Jorge Miguel Mayer

O autor é doutor e professor de História da Universidade Federal Fluminense

VOLTAR À PÁGINA INICIAL